Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas, contos e confissões de uma solteira gira e bem resolvida que não cumpriu o papel para o qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar pulos de alegria? Provavelmente, nem uma coisa nem outra!

16
Dez19

Os meus votos para 2020

por Sara Sarowsky

22254989_1558053237566135_4685757192720609799_o.jpViva!

Embalada pela aura auspiciosa que paira sobre o novo ano, eis os meus votos para 2020:
Que eu possa superar os problemas, as adversidades e as dificuldades sempre com um espírito batalhador, uma mente aberta, muita alegria no coração, bastante confiança nas minhas capacidades e a convicção de que no fim tudo dará certo.

Que eu possa fazer da boa disposição, da honestidade, da sinceridade, da lealdade, da amizade, da generosidade, da benevolência, da autenticidade, da sabedoria, da humanidade, da gentileza, da cortesia, da inteligência, do discernimento, da bondade, da compreensão, da tolerância e, sobretudo, da humildade as minhas maiores aliadas para uma existência feliz e realizada.

Que eu possa recordar as frustrações passadas, as amarguras acumuladas e as pessoas desavindas sem sentir "aquele" aperto no peito.

Que eu possa empregar as lições aprendidas ao longo deste ano com sabedoria, gratidão, compostura e generosidade.

Que eu saiba gerir com sensatez e honradez as maldades alheias direcionadas para mim.

Que os meus olhos nunca mais conheçam lágrimas de tristeza, desânimo, desilusão, pesar, amargura e solidão.

Que eu nunca desista de ser feliz e que nunca me faltem forças para lutar pelas coisas que quero, acredito e valorizo.

Que haja
recursos financeiros suficientes para honrar todos os meus compromissos e ainda dar umas voltas pelo mundo.

Que eu possa sempre seguir em frente de cabeça erguida sem temer o que encontrarei pelo caminho.

Que a bonança, a prosperidade e a abundância sejam uma constante na minha vida e na daqueles que quero bem.

Que eu saiba contornar com mestria as armadilhas da vida e das pessoas mal-intencionadas.

Que a felicidade dos meus entes queridos, seja minha felicidade duas vezes.

Que as pessoas que me são queridas permanecem sempre juntinho de mim e pertinho do meu coração.

Que eu possa permanecer fiel à minha essência e que nunca desista de tornar-me uma pessoa melhor e mais digna daqueles que me são caros.

Que eu possa continuar a ter orgulho da minha maneira de ser e da forma de estar na vida que escolhi para mim.

Que o novo ano que ora se aproxima me traga as oportunidades certas para eu levar a bom porto os meus sonhos, planos e projetos.

Porque eu quero, posso e mereço. Porque eu vou fazer por isso!

E tu, meu bem, já anotaste os teus desejos para o novo ano? Caso ainda não, uma dica: põe-nos no papel, que quando assim é eles tornam-se mais reais, logo mais propensos a serem cumpridos.

Aquele abraço amigo de sempre!

Autoria e outros dados (tags, etc)

01
Jan19

240f51734adc6d8fb5f73cb20b7e96f9.jpg

Viva!

 

Na expectativa de que a tua entrada no novo ano tenha sido descaradamente divertida, partilho contigo a primeira prenda do AS para 2019: as previsões energéticas para janeiro. Aconselho-te a ler com rigor o que vem a seguir, de modo a conseguires interiorizar a verdadeira essência de cada um dos conselhos da spiritual coach Isabel Soares dos Santos.

 

Eis que finalmente deixámos no passado 2018! Um ano que passou a correr, mas que muitos desejaram que terminasse rapidamente. Muitas mudanças forçadas, muitas purificações, muitas provas de vida ainda sem compreensão possível nalgumas almas... Mas a vida é mesmo assim, se não soubermos olhar com sabedoria para o nosso percurso e se não soubermos escolher os melhores caminhos, seremos chamados à razão das formas mais inesperadas. E foi o que aconteceu para muitos em 2018. E o melhor que podemos fazer é agradecer profundamente por toda a aprendizagem e sentirmo-nos abençoados por termos uma luz divina que cuida de nós com tanto amor e que nos direciona para o caminho certo quando andamos perdidos.

 

Em janeiro de 2019 chega-nos uma energia de abrandamento e de reflexão. Não é altura ainda para lançar foguetes e desejar nunca mais olhar para 2018. É sim altura para nos concentrarmos no nosso silêncio, nas nossas meditações e interiorizarmos a aprendizagem dos últimos 12 meses. O que deves perguntar agora é: o que eu aprendi com determinada situação? O que eu aprendi com determinada pessoa? Estas sim são as perguntas do mês de janeiro que te vão ajudar a definir todo o ano de 2019.

 

Este é um mês fulcral para agradeceres a aprendizagem dos últimos meses e, de uma vez por todas, deixares no passado aquilo que já não faz parte da tua nova energia. Todos os dias podemos melhorar e mudar a nossa frequência vibracional. Quando elevamos a nossa energia começamos a sentirmo-nos desenquadrados face a determinadas situações do passado. Está tudo bem... agradece o que essas situações e pessoas fizeram por ti no passado e segue em frente com mais sabedoria e com os braços abertos para atraíres pessoas e circunstâncias melhores para a tua vida.

 

O mesmo pode e deve ser feito com os teus desejos e sonhos. Será que aquele sonho de há três anos ainda está atual? Será que desejar um emprego xpto ainda faz sentido? Será que ter uma relação feliz e realizada ao lado da pessoa X ainda se justifica? Pois é... para todas estas perguntas, e mais algumas, deverás encontrar resposta ao longo deste mês. E muito importante, não fujas de enfrentar a verdade, pois quanto mais adias uma determinada situação, mais difícil fica resolveres o que está pendente e mais agarrado ficas a frequências vibratórias inferiores. E o universo encontrará uma maneira peculiar e completamente imprevista de te levar para o caminho certo.

 

Se não gostas de lidar com imprevistos, analisa bem os teus sonhos e objetivos, analisa bem os últimos anos da tua vida e muda o que não está bem, muda o que ainda não te faz feliz, mas muda por ti. Não mudes porque alguém te exigiu, muda somente porque queres evoluir, porque queres ser uma melhor pessoa, porque queres evoluir e ter uma vida incrível em todas as áreas.

 

O que precisas de saber é que ninguém vem a esta vida para sofrer, muito menos para viver eternamente agarrada a karmas, como eu tantas vezes ouço nas minhas consultas: "é o meu karma, tenho que aguentar"... Nada mais errado. Não temos que aguentar nada, apenas temos que tomar consciência do tipo de aprendizagem que temos pela frente e depois disso somos livres para escolher um caminho melhor para a nossa vida.

 

Só nós temos o poder de escolher o que nos faz feliz. Nada nem ninguém o pode fazer por nós. Por isso, aproveita os próximos 31 dias para ires ao fundo da tua consciência e da tua experiência terrena e perceberes, com toda a sabedoria divina que encontrares no teu silêncio e nas tuas meditações, que se ainda não estás feliz e realizada és tu a única responsável por isso. O que não te faz feliz deixa no passado e muda-te a ti mesma, melhora os teus pensamentos, melhora a qualidade dos teus relacionamentos e, imediatamente, irás melhorar a qualidade da tua vida.

 

Cá estarei sempre para te apoiar nas tuas decisões, nos teus momentos de dúvida e, acima de tudo, nos teus momentos de transformação.

 

E as boas notícias vão continuar por todo o ano de 2019, por isso, se queres receber a tua carta personalizada deste mês, partilha a publicação e escreve nos comentários "Eu quero"!

 

Desejo-te um janeiro muito abençoado, que saibas encontrar as respostas certas no teu silêncio e que saibas escolher os melhores caminhos.

 

Abraço de luz cheio de amor,
Isabel 💗🌟🙏😘

 

Que 2019 seja para todos nós um ano transbordante de realizações pessoais, emocionais, sexuais, familiares, sociais e profissionais. Feliz Ano Novo!

Autoria e outros dados (tags, etc)

28
Dez17

Hora H

por Sara Sarowsky

6605_767120170087553_7565953735124907277_n.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

11811553_1017284441645119_8109449150826585079_n.jpOra viva!

Uma vez mais, às primeiras horas deste dia, chega o Mr. FB para me lembrar de uma publicação de há seis anos, através da qual partilhei com o meu cibermundo os meus votos para o ano que na altura se avizinhava (2012). Dado que as mesmas se mantêm praticamente inalteráveis, serve este post o propósito de reafirmá-las, na inabalável confiança de que assim será já em 2018.

Os meus votos para o novo ano 
Que eu possa superar os problemas, as contrariedades, os abstáculos e as dificuldades sempre com um espírito aberto, um soriso no rosto, uma alegria no coração, uma confiança nas minhas capacidades e uma certeza de que no fim tudo dará certo.
Que eu possa fazer da alegria, da honestidade, da sinceridade, da lealdade, da amizade, da generosidade, da autenticidade, da sabedoria, da humanidade, da gentileza, da educação, da inteligência, do discernimento, da bondade, da compreensão, da tolerância, e, sobretudo, da humildade as minhas melhores aliadas para uma existência feliz e realizada.
Que eu possa rir das desgraças do passado, das coisas más que me aconteceram, das pessoas que me fizeram sofrer sem sentir "aquele" aperto no peito.
Que eu possa usar as lições que aprendi este ano em situações futuras com sabedoria, mestria, humanidade, simplicidade, sensatez, generosidade e tolerância.
Que eu possa, finalmente, vivenciar um amor sincero, verdadeiro, companheiro, leal, e, mais importante, correspondido.
Que nunca mais homem nenhum me faça sofrer, me faça sentir que não mereço ser feliz ou que não sou digna dele.
Que os meus olhos nunca mais conheçam lágrimas de tristeza, desgosto, desilusão, dor, amargura ou solidão.
Que eu nunca mais sinta que a minha existência não vale a pena ou que a vida não merece ser vivida até o último instante.
Que eu nunca desista de ser feliz e que nunca me faltem forças para lutar pelas coisas que quero, acredito e valorizo.
Que eu possa sempre seguir em frente de cabeça erguida sem temer o que encontrarei pelo caminho.
Que a alegria dos meus amigos, seja minha alegria duas vezes.
Que as pessoas que me são queridas, permanecem sempre juntinho de mim e perto do meu coração, quando a distância assim o determinar.
Que eu possa continuar a ser aquilo que sempre fui e que tente sempre tornar-me numa pessoa melhor e mais afetuosa aos que me são importantes.
Que eu possa continuar a ter orgulho da minha maneira de ser e da forma de estar na vida que escolhi para mim.
Que todas as coisas más que me aconteceram neste ano façam parte do passado, juntamente com 2011.
Que o novo ano que se aproxima me traga o dobro, o triplo de tudo o que 2011 me negou.
Porque eu quero, eu posso, eu mereço.
E porque vou fazer por isso!

É minha intenção reciclar esta lista, à qual acrescentarei novas resoluções, mais adequadas à atual fase da minha vida. Mas isso é assunto para uma nova crónica. Até lá, Boas Festas e uma ótima quinta-feira.

Autoria e outros dados (tags, etc)

02
Jan17

Ano novo, postura nova

por Sara Sarowsky

Black-Mixed-Afro-Hair.jpgOra viva!

Ano novo, vida nova é o que mais se apregoa por estes dias. Na conversa com os amigos, na televisão, nas redes sociais, mas sobretudo na nossa consciência. Contudo, de que adianta querer uma vida melhor se não estivermos, de facto, dispostos a mudar de atitude, postura, mentalidade, comportamento, como preferires chamar-lhe?

A cada virada de ano, defino uma lista com 10 resoluções, idealizo uma série de conquistas, assumo uma data de coisas, elaboro planos e mais planos, mas o mais importante acaba sempre por ficar pelo caminho: mudar de atitude. Ano após ano vira o disco e toca o mesmo.

Uma vez, uma amiga (PT lá do meu antigo Hut), a propósito do rapaz lá do ginásio, disse-me algo que já tinha ouvido várias vezes, mas que nunca tinha assumido grande significado para mim. Não me recordo quais foram as palavras exatas dela, mas era algo neste sentido: "Como esperas ganhar o jogo se não mudas a tática?".

Tudo isso para dizer que o meu maior desafio para este ano, mais do que um emprego decente, dinheiro para viajar, reencontro com a família, regresso a Paris, mais e melhor Ainda Solteira, "borboletas no estômago", cabeleira farta e otras cositas más, é o de mudar a minha postura. Essencialmente em relação à negatividade dos meus pensamentos, ao perdão, às segundas oportunidades e ao "estou-me nas tintas para o que não depende de mim".

A propósito do desejo de melhorar a disposição e obter uma vida diferente que atinge 9 em cada 10 das pessoas no início do ano, o especialista em terapia comportamental e cognitiva, Nicodemos Borges, aponta oito (excelentes) dicas:

1. Mudança de visual
Um novo look, tenha ele a ver com o cabelo, o guarda-roupa ou o corpo, podem fazer muito pela nossa autoestima.

2. Ajuda ao próximo
Gentileza gera gentileza, logo dar boleia a uma pessoa, ajudar alguém a atravessar a rua ou a carregar coisas, dar comida a quem dela necessita, doar coisas que não precisamos, não só fará bem a quem recebe a gentileza como gerará bem estar em quem a pratica.

3. Adeus 'tralhas'
Coisas que não usamos há mais de seis meses é sinal de que podemos muito bem passar sem elas. Sendo assim, o melhor a fazer é mandá-las para reciclagem, doá-las a instituições de caridade ou oferecer aos mais necessitados.

4. Animal de estimação
Para mim esta dica nem se cogita, mas acredito que para ti possa ser uma bênção. Adotar um animal de estimação é uma boa forma de fazer mais e melhor por outro ser vivo e dar um novo ânimo à tua vida.

5. Algo novo
Quer seja um idioma, uma dança, uma modalidade desportiva, um ginásio, um itinerário, uma disciplina, um prato, ou o que mais te lembrares, aprender uma coisa nova faz com que a tua vida fique mais emocionante e melhores as tuas capacidades.

6. Dança
Abanar o capacete, como se diz na gíria, é uma das atividades físicas mais satisfatórias que existem, por isso investir nela será, sem dúvida, uma aposta ganha. Além da boa forma física, poderás divertir-te a valer. Nunca se sabe quem poderá ser o teu colega de pista.

7. Novos horizontes
Viajar, a melhor oportunidade para se descobrir países, locais, pessoas, experiências, culturas, gastronomias e modos de vida, é algo que devia vir salvaguardado na carta magna. Além de nos permitir ampliar a nossa visão do mundo e contribuir para a nossa cultura geral, é um verdadeiro bálsamo para a alma. E um antídoto à infelicidade.

8. Social media detox
Dedicar horas e horas ao Facebook, Twiter, Instagram e companhia ilimitada não só não vai contribuir para a tua (real) felicidade, como vai-te envolver numa mescla de feira das vaidades com fogueira das futilidades. Dessa enfermidade não padeço, mas caso tu sim, que tal passares a conviver mais com pessoas de carne e osso e menos com as de pixéis, frames e caracteres? Que tal olhares mais para o que te rodeia e menos para as fotografias alheias? Que tal substituíres os likes virtuais por abraços reis? Que tal mais declarações de amor e menos emojis? Poderia passar aqui o resto da tarde a (tentar) demonstrar-te o quanto nos aliena e anestesia o social media (e bem sabes que disso entendo eu). As redes sociais são uma das melhores coisas que nos aconteceram, isso nem se discute. Infelizmente, possuem essa capacidade dicotómica de afastar quem está perto e aproximar quem está longe. Há é que saber estabelecer uma linha que separe o real do virtual.

Como podes ver, meu bem, atitudes simples podem resultar num grande impacto na nossa vida, conferindo-lhe aquela excelência que tanto desejamos e merecemos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

love-wallpapers-5.jpgOra viva!

No último dia útil do ano, para mais uma sexta-feira, escolhi como tema de artigo do dia o caminho da felicidade, mais concretamente alguns hábitos que a psicologia associa a este estado de espírito, o objetivo primeiro e último da condição humana.

De acordo com inúmeras pesquisas psicológicas, citadas pelo Insider, certas atividades – algumas delas básicas e rotineiras – parecem ter a capacidade de aumentar o humor, em primeira instância, a saúde, em segunda, e a felicidade, em última.

Duvidas? Confere só esta lista:

1. Fazer uma caminhada ou mirar estrelas.

2. Anotar três coisas que nos fazem sentir bem, de forma a impulsionar esses desejos e transformar o que está escrito em realidade.

3. Ir para a Suíça, eleito o destino mais feliz do mundo em 2015.

4. Ingerir cafeína (sem exagero, claro).

5. Meditar e descobrir os benefícios da paz e do silêncio.

6. Ler uma história de aventura.

7. Sair da nossa zona de conforto e experimentar coisas novas.

8. Desfrutar do ar livre.

9. Realizar tarefas que fazem sentir feliz, mesmo quando não estamos.

10. Participar em atividades culturais.

11. Ouvir música triste, atividade associada ao aumento da felicidade (a chamada musicoterapia).

12. Definir metas e objetivos realistas para a nossa vida.

13. Apontar todos os nossos sentimentos, ótimo para esclarecer os pensamentos, resolver problemas de forma mais eficiente e aliviar o stress.

14. Gastar dinheiro com os outros e não só connosco.

15. Ser voluntário e ajudar os outros.

16. Arranjar algum tempo para estar com os amigos.

17. Sorrir.

18. Perdoar.

19. Ser íntimo.

20. Ser otimista e realista.

21. Sujar as mãos, já que parece que respirar odores estranhos pode elevar o nosso espírito.

22. Desfrutar de uma refeição na praia.

23. Fazer exercício.

24. Trabalhar a nossa habilidade favorita.

25. O mais importante: ser paciente, já que a felicidade tem tendência a crescer com a idade.

Não poderia estar mais de acordo com esta abordagem dos profissionais da mente. Não se diz por aí que a felicidade está nas pequenas coisas? Uma dose de felicidade inspirada numa noite estrelada, meia dose arrancada a suor de uma aula de zumba, dose e meia vinda do voluntariado, duas doses oriundas de uma bela noite de amor, outra dose de uma viagem à Suiça... e teremos uma quantidade suficiente de felicidade para sermos melhores pessoas, amigos, amores, colegas e cidadãos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Black-Girl-With-Afro.jpgOra viva!

Sem concentração para criar algo original (tenho um rendez-vous daqui a pouco com um pretendente), foi na minha biblioteca digital, a pasta onde guardo os artigos de que mais gosto, que descobri o tópico para a crónica de hoje.

A razão pela qual a sua vida ainda não é a que pretende, publicado há já uns meses pela InsiderPro e com o qual me identifiquei plenamente, é o artigo do qual me inspirei. A minha expectativa é que também te identifiques e que te ponha a (re)pensar o (real) papel que tens dado ao medo na tua vida.

"Quantas te sentiste impedido de agir? Em quantas é que te deixaste ficar calado? Quantas vezes mudaste de opinião antes de decidir fosse o que fosse? E em quantas hesitaste antes de abordar alguém? Quantas vezes optaste por guardar, em vez de dizer, coisas importantes? Provavelmente muitas. Porém, a verdadeira questão é: de todas essas situações, quantas vezes é que te arrependeste e sentiste mal a posteriori por não teres tido coragem suficiente de te manifestares e arregaçar as mangas? Aposto que em todas. Porquê essa paralisia?", assim começa o dito artigo.

Parece que o medo é a chave do mistério, a resposta a todas estas questões, o verdadeiro motivo que nos impede de mudar, de avançar para a vida que sempre desejamos. Sim, medo! Medo da rejeição. Medo da crítica. Medo de ser sincero. Medo de dizer a verdade. Medo de terminar relações. Medo de sair da zona de conforto. Medo de chamar a atenção. Medo de deixar um emprego que odeia. Medo de começar um negócio. Medo de se expressar abertamente. Medo de convidar a pessoa de quem gosta para sair. Medo de assumir responsabilidades. Medo de estar errado. Medo de parecer frágil.

É por causa deste maldito sentimento que duvidamos de nós próprios, já que acreditamos não ter o conhecimento ou as competências necessárias ao sucesso. Desistimos face aos nossos medos e sabotamo-nos a nós próprios antes mesmo de começarmos. Naturalmente, tornamo-nos o nosso pior inimigo.

O medo faz o ser humano contentar-se com o mediano, o medíocre. Não é à toa que esta citação do Les Brown dá tanto que pensar: "Muitos não vivem o seu sonho por estarem demasiado ocupados a viver o seu medo". Apesar de inerente à condição humana, o medo não tem que estar inerente às tuas ações. Conseguir ultrapassá-lo, ou pelo menos fintá-lo, é mais do que caminho andado para conseguires viver uma vida genuinamente feliz, e seres valorizada por aquilo que és.

Um novo ano, por excelência época de resoluções e ruturas com práticas antigas que não contribuem em nada para a nossa felicidade, está aí à porta. Logo é a altura ideal para nos desafiarmos e nos aventurarmos para lá das fronteiras da nossa zona de conforto. Afinal, diz-se que é lá que a magia acontece e onde nos sentimos genuinamente realizados.

Portanto, o desafio que lanço a ti, mas essencialmente a mim, é que neste 2017 tenhamos mais coragem; abracemos melhor a mudança; ajamos com mais convicção; dediquemo-nos de corpo e alma a algo que nos apaixona; cantemos mais; dancemos como se não houvesse amanhã; despertemos a nossa veia de escritor; resgatemos a criança adormecida que há em nós; ou seja, sejamos capazes de viver mais e recear menos.

Estás comigo nessa, meu bem? Espero que sim, pois eu não tenho nenhuma intenção de me contentar com o mais ou menos e tão pouco com o medíocre. Vou correr atrás dos meus sonhos, nem que para isso tenha que desafiar a mim mesma. Mal não faz, logo só poderá valer a pena.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Melhor Blog 2020 Sexo e Diário Íntimo


Melhor Blog 2019 Sexo e Diário Íntimo


Melhor Blog 2018 Sexualidade





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D