Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas, contos e confissões de uma solteira gira e bem resolvida que não cumpriu o papel para o qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar pulos de alegria? Provavelmente, nem uma coisa nem outra!

IMG_5530-ARTHURQM17.jpg
Ora viva! 🖖

Por causa de um novo desafio profissional no qual vou estar envolvida de hoje até ao final do mês, o meu tempo ficou ainda mais limitado - se é que isso é possível. Mesmo assim, consegui arranjar algum para vir cá deixar-te aquele post amigo do costume, ainda que a horas tardias.

Desta vez, trouxe a minha entrevista à agência noticiosa cabo-verdiana Inforpress, a propósito do Prémio de Mérito Migrante com o qual fui galardoada no passado dia 15 de setembro, como deves estar farta de me ouvir dizer.

Lamento voltar a bater nesta mesma tecla, mas como deves imaginar convém-me fazer render este peixe o máximo que puder, pois trata-se de um prestígio demasiado grande para deixar cair no esquecimento sem dar luta. Até porque preciso de patrocínios para as minhas próximas iniciativas.

Voltando à entrevista, publicada na manhã desta segunda-feira, a matéria foi assinada pela jornalista Dulceneia Ramos e nela anuncio a chegada do Empodera-te! a Cabo Verde. Boa leitura.

Portugal: Mentora do 'Empodera-te' e vencedora do Prémio Mérito Migrante vai levar projeto a Cabo Verde

A cabo-verdiana mentora do 'Empodera-te' e vencedora do Prémio Mérito Migrante 2023, Sara Sarowsky, vai levar a Cabo Verde, em Novembro, o projecto, como forma de ajudar as mulheres a assumirem o comando da sua vida.

Em declarações à Inforpress, a autora, cronista, bloguer, podcaster, palestrante e criadora de conteúdos contou que o "Empodera-te", que adoptou, tem como nome de família Sanches, que também classifica o projecto como um movimento, explicou que o mesmo surgiu em Janeiro deste ano, na sequência do podcast 'Ainda Solteiros', estreado em Novembro de 2022.

Assim, no dia 07 de Janeiro de 2023, apresentou o projecto, em Lisboa, no Centro Cultural Cabo Verde (CCCV), que teve como padrinho o artista Dino d’Santiago e por causa da muita procura, repetiu o evento no dia 27 de Janeiro, na mesma cidade, no Centro Cultural de Belém (CCB), que teve como madrinha a esposa do embaixador de Cabo Verde em Portugal, Manuela Brito.

"A minha referência é sempre Cabo Verde, terra que me viu nascer, crescer e florescer. É por isso que estou com o coração cheio, porque agora estou a conseguir levar o “Empodera-te” para Cabo Verde, Cidade da Praia, no dia 25 de Novembro", disse, ressaltando a importância do dia, já que vai ser na Semana da Erradicação da Violência contra Mulher.

Sara Sarowsky já tem o lugar para o evento que vai ter também, à margem, outras actividades, como uma feira de negócios de mulheres, apresentações de dois livros e um passeio para o interior da ilha de Santiago, tendo em conta que vão estar a participar pessoas de outras nacionalidades, nomeadamente moçambicana, brasileira e portuguesa, que nunca foram a Cabo Verde, ou mesmo cabo-verdianos que já não ia há muito tempo.

"O 'Empodera-te' é assente em quatro pilares: empoderamento físico (corpo), empoderamento mental (mente), empoderamento espiritual (espírito) e empoderamento emocional (coração)", indicou a produtora de eventos nascida e criada em Cabo Verde e radicada em Lisboa há mais de 15 anos.

A mentora justificou que esse projecto começou logo por ter um "grande impacto", porque foi logo depois de dois anos "muito complicados" por causa da pandemia, que mexeu também com a saúde mental por causa da pandemia.

Em Cabo Verde, o evento terá como madrinha a primeira-dama, Débora Katisa Carvalho, e embaixadora oficial a Lena Marçal, mas também terá a vertente solidárias, visto que as duas autoras que vão lá apresentar as suas obras irão reverter o montante da venda dos livros a duas instituições.

A moçambicana Yulanda Fumane, residente no Dubai, vai apresentar o seu livro 'O poder da dificuldade', no dia 30 de Novembro, em que paret da receita arrecadada vai para a 'Fundação Dretu', e a brasileira Angela Pinheiro, com o seu livro 'Decretos mágicos', no dia 28 de Novembro, em que parte da venda da obra deverá reverter-se para a Fundação Orlando Pantera.

Para a cabo-verdiana, que foi galardoada com o Prémio Mérito Migrante na categoria 'Empreendedorismo' na segunda edição do evento organizado pela Associação Lusófona, Cultura e Cidadania (ALCC), que teve lugar no dia 15 de Setembro, na Assembleia da República de Portugal, foi uma das "melhores surpresas" que já teve.

"Não estava à espera de ser galardoada com o Prémio Mérito Migrante. O que estou a fazer está no início, mas o galardão dá-me muito mais moral e motivação para continuar e é essa grandeza que quero levar para Cabo Verde", frisou.

Com formação académica em comunicação empresarial e pós-académica em marketing estratégico, audiovisual e multimédia, Sara Sarowsky desempenhou funções em instituições, como Embaixada de Cabo Verde em Portugal, a Ordem dos Engenheiros de Portugal e Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSi).

Também é autora 'Ainda Solteira', criado em Junho de 2015 e distinguido por três anos consecutivos (2018, 2019 e 2020) como melhor blog de Portugal na categoria de 'Sexo e diário íntimo'.

Aquele abraço amigo e até quinta (vou aproveitar o feriado para vir aqui dar-te aquele olá de alegria)!

Autoria e outros dados (tags, etc)

25
Set23

IMG_6336-ARTHURQM17.jpg Ora viva! 🖖

As fotos chegaram, pelo que - conforme prometido - eis-me aqui para te por a par de tudo o que aconteceu na gala do passado dia 15 de setembro, durante a qual fui galardoada com o Prémio de Mérito Migrante pelo meu desempenho em prol do empoderamento feminino.

Como bem sabes, a cerimónia aconteceu nas instalações da casa parlamentar portuguesa, a Assembleia da República, o que lhe confere um prestígio e uma responsabilidade difíceis de se traduzir em palavras. A emoção e a comoção estiveram presentes o tempo todo, com momentos absolutamente inspiradores e dignificantes da condição do migrante.

A sessão contou com as presenças da secretária de estado da Igualdade e Migrações, Isabel Almeida Rodrigues, do presidente do conselho diretivo da Agência para a Integração, Migrações e Asilo (AIMA), Luís Goes Pinheiro, da vogal da AIMA, Sónia Pereira, e dos dirigentes da Associação Lusofonia, Cultura e Cidadania (ALCC), Edmundo Rodrigo Silveira e Laudicéia dos Santos Nascimento. Por parte da casa anfitriã, estiveram presentes as deputadas Romualda Nunes Fernandes e Susana Amador, de quem tive a honra de receber o prémio e o respetivo certificado.

Recordo que a gala distinguiu 19 personalidades e entidades das áreas da cultura, política, empresariado, empreendedorismo, comunicação, educação, investigação, política, associativismo e organismo público e que o desiderato era "reconhecer e celebrar os inúmeros talentos que escolheram Portugal como sua segunda casa e contribuíram de forma inestimável para o enriquecimento e desenvolvimento deste país".

De acordo com Laudicéia dos Santos Nascimento, vice-presidente da ALCC, promotora da iniciativa, "cada um de vocês, com a sua história única, paixão e dedicação, fez a diferença na sua área de atuação. O vosso mérito não só fortalece a comunidade migrante, mas também ilumina o caminho para muitos outros que sonham com realizações semelhantes."

Aos distinguidos, a organização agradece sinceramente por tudo o que trouxeram para Portugal, deles esperando que continuem a brilhar e a inspirar muitos outros com os seus feitos. "É uma honra tê-los conosco e celebrar o impacto positivo que têm no tecido da nossa sociedade." No meu caso concreto, foram-me endereçadas estas palavras: "desejamos um futuro repleto de sucessos e conquistas, e que esta gala sirva como um lembrete do quão valiosa e apreciada és."

Acredito de todo o coração que, juntamente com os galardoados, autoridades e convidados, todos os migrantes que contribuem direta ou indiretamente em diversas áreas, agregando valor à economia, bem como à interculturalidade deste país, se sentiram representados na segunda edição da gala, apresentada pela poderosa Yulanda Fumane e pelo talentoso Beto Coville.

IMG_6290-ARTHURQM17.jpgTermino com o meu discurso de agradecimento na cerimónia, o qual dedico também a ti que tem acompanhado a minha jornada e contribuído para esta conquista.

"Eu tenho um sonho", disse um dia Martin Luther King.
"Eu tenho uma causa", diz, aqui e agora, à vossa frente, Sara Sarowsky.
O meu sonho é a minha causa e a minha causa é o meu sonho. Hoje, a minha causa permite-me realizar o meu sonho.

Eu dedico este prémio, em primeiro lugar, a ti que, na verdade do teu coração, sabes o quanto contribuíste para eu estar aonde eu estou neste preciso instante. Abençoada sou eu por ter-te na minha vida.

Dedico igualmente à pessoa que me indicou, que só há uma hora atrás eu soube quem é. A essa pessoa quero manifestar a minha mais profunda gratidão e dizer: estou à altura da confiança que  depositaste em mim.

Dedico também a todos os envolvidos, sem exceção, na idealização e na materialização desta magnífica iniciativa que tanto engrandece e enobrece a condição do migrante.

Dedico ainda ao meu amado Cabo Verde, país que me viu nascer, crescer, florescer e que todos os dias me inspira a ser mais e melhor.

Dedico também a esta casa parlamentar, tão simbólica, emblemática, prestigiante, que abriu as suas portas para nos receber, por nos acolher, com tanta morabeza, como se diz na minha língua materna.

Dedico também a todos os meus colegas que hoje foram galardoados. Eu tenho a certeza que esta distinção é fruto de muito trabalho, de muito mérito, mas sobretudo, de muita resiliência. Bem hajam por não desistirem dos vossos sonhos.

Por fim, eu dedico a cada um que no futuro irá receber esta distinção. Que isto sirva de inspiração e motivação para fazerem por merecê-la. A cada um deles, a cada uma delas, eu quero dizer: "tu importas, o teu projeto importa, a tua causa importa, o teu sonho importa. Acredita nisso, mas sobretudo, acredita que o sonho é possível”. Eu acabo de realizar o meu, quer dizer, um deles, que sonhos tenho eu aos montes.

Muita, muita, mas muita gratidão por me ouvirem. Bem hajam!!!!

Despeço-me com aquele abraço amigo de até breve! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

WhatsApp Image 2023-09-17 at 13.53.59.jpeg
Ora viva! ✌️

Este nono mês do ano 2023 está a revelar-se repleto de emoções formidáveis, intensas e inesperadas, contudo, lamentavelmente, fugazes. Os acontecimentos têm chegado em catadupa, que pouco tempo sobra para os digerir, antes que novos se façam presentes.

A intensidade é de tal ordem, que mal consigo dar conta do recado. De acordo com as minhas besties, tenho que começar a triar, já que é facto assente que o multitasking nem sempre é garantia de bem-feitura. 

Só para teres uma ideia, dos cinco fins de semana deste setembro, não terei um único sábado livre para dedicar à minha pessoa, como tanto gosto tenho em. Habitualmente, o primeiro dia de descanso semanal serve para ir ao ginásio, fazer supermercado, almoçar fora (quando posso permitir-me a esse luxo) e conviver com a malta. Domingo não conta, uma vez que é dia de limpar a casa, lavar a roupa, preparar as refeições e organizar a semana vindoura.

Logo no seu primeiro sábado, fui fazer um serviço de catering ao jantar lá para os lados do Clube de Golf de Lisboa. Tenho até vergonha de lembrar quanto foi que recebi por sete horas de trabalho árduo. Além de produzir eventos, também sirvo em eventos, já que as contas não querem saber de prémios, distinções e afins; elas exigem ser pagas e a única forma que conheço de ganhar dinheiro é trabalhando, seja no que for, desde que dentro da legalidade e da moralidade, obviamente.

No seu segundo fim de semana, estive três dias no Festival de Bem-estar a dar duro para também faturar algum, sem falar da palestra em nome do empoderamento feminino que protagonizei no último dia. No terceiro, este que passou, estive, de manhã, na masterclass de Feng Shui, uma iniciativa do Empodera-te!, em parceria com a Academia da Fama, e à tarde, no tal lançamento de livro de que te dei conta no post anterior.

Neste que vem, de manhã, estarei envolvida noutra masterclass, desta vez, de marketing de conteúdo, em que serei uma das formadoras, e à tarde no Centro Cultural de Cabo Verde (CCCV) para o último dia do Encontro Plataforma Associação Cabo Verde e Diáspora, evento no qual serei uma das moderadores para os grupos de trabalho dedicados aos eventos. Assim, a esta atividade, que arranca na próxima quinta-feira e termina no sábado, dedicarei todo o dia de sexta-feira e a tarde/noite de sábado.

Antes disso, esta tarde, darei uma entrevista para a agência de notícias Inforpress, a propósito da distinção na Assembleia da República, e, mais logo, pelas 20 horas, participarei numa live no Instagram dedicada à temática da masterclass de sábado. Na quarta, à mesma hora, marcarei presença numa mesa redonda online sobre o empreendedorismo, categoria na qual acabo de ser distinguida com o Prémio de Mérito Migrante. Na quinta-feira, faço tenções de marcar presença num festival de lifestyle que vai acontecer em Oeiras.

Continuando a narrativa da minha maratona de acontecimentos, no último sábado deste mês, estarei envolvida - de corpo e alma - no lançamento do livro 'O poder da dificuldade', da autoria de Yulanda Fumane. Para além de assinar o prefácio e ser a mestre de cerimónias, sou uma das coorganizadoras da sessão que vai acontecer no CCCV (onde mais?), no dia 30 de setembro, entre as 15 e as 18 horas.

Este evento tem um significado muito especial para mim por vários motivos. Para começo de conversa, a Yulanda foi uma das palestrantes do Empodera-te! 2, tendo vindo propositadamente do Dubai para tal, sem levar um tostão. Em segundo lugar, porque tenho a oportunidade de assistir de perto à realização do sonho daquela que se tornou uma amiga. Por fim, porque a totalidade da receita da venda da obra será doada a instituições de solidariedade social dos países africanos de língua oficial portuguesa (PALOPs) que promovam o empoderamento feminino. Agora percebes o porquê de ter-me atirado de cabeça a esta iniciativa?

Em Cabo Verde, o meu amado país-natal, a nossa escolha recaiu sobre a Fundação Dretu, recém-criada pela primeira-dama Débora Katiza Carvalho, a quem tenho a honra de anunciar, em primeira mão, que será a madrinha do Empodera-te! 3, agendado para o último sábado de novembro, na cidade da Praia. Sobre isso darei mais detalhes oportunamente.

Ainda antes do final do mês, darei um saltinho até ao concelho de Amadora para uma palestra às jovens atletas de uma associação sobre a importância dos estudos como a (melhor) saída para uma vida a priori condenada ao estigma, à racialização, ao preconceito, à discriminação e, muitas vezes, à miséria e à violência. É uma das coisas que mais prazer me dá: ter a oportunidade de, através da minha estória de vida e do meu desempenho em prol do empoderamento feminino, inspirar, impactar, mas, acima de tudo, transmitir esperança e confiança.

Como pudeste ler com os teus próprios olhos, esta tua solteira favorita anda numa roda vida, a tentar fazer tudo ao mesmo tempo e em todo o lado. Bem poderia ter assinado o guião do filme Tudo em todo o lado ao mesmo tempo, vencedor de sete Óscars da Academia de Hollywood.

Por hoje é tudo, voltarei em breve para te por a par de tudo o que aconteceu na cerimónia da gala de mérito. Só não o fiz hoje porque estou a aguardar pelas fotos oficiais para poder ilustrar o texto. Até lá, deixo-te com aquele abraço amigo de sempre!

Autoria e outros dados (tags, etc)

IMG_9790.jpeg
Ora viva! ✌️ 

É com o peito repleto de orgulho e gratidão, mas sobretudo de surpresa e humildade, que venho partilhar contigo esta boa nova: sou uma das premiadas da II Gala de Mérito Migrante, cuja cerimónia acontecerá esta sexta-feira, na Assembleia da República, em Lisboa.

Que fez ela de tão relevante para merecer tamanha honra, deves estar a perguntar. Criei o Empodera-te!, o qual está a afirmar-se como uma referência incontornável no empoderamento feminino na lusofonia. Por diversas ocasiões dei-te conta de acontecimentos promovidos e/ou relacionados com o meu movimento social, que, em apenas oito meses, conquistou tanto e bem mais tem ainda para conquistar.

Convém ressalvar que este prémio, fruto de uma organização da Associação Lusofonia Cultura e Cidadania, em parceria com a Assembleia da República portuguesa, cofinanciado pelo Alto Comissariado para as Migrações e apoiado por várias entidades, não é apenas uma conquista pessoal. É igualmente de todos aqueles que me ajudaram, que acreditaram em mim, que confiam no que estou fazendo e que me acompanham em todos os momentos, sobretudo nos mais desafiantes. Sim, porque não há sucesso sem dificuldade ou apoio.

Sobre a Gala de Mérito Migrante

A II Edição da Gala de Mérito Migrante vai decorrer no dia 15 de setembro, na Assembleia da República, e destina-se a reconhecer o mérito de pessoas e instituições que tiveram a capacidade de transformar um sonho em realidade, criando iniciativas, negócios ou liderando transformações significativas na mudança de mentalidades, ilustrando boas práticas, exemplos de inovação ou de capacidade de gestão e de promover casos de sucesso de migrantes, reconhecendo o contributo para a sociedade portuguesa.

Reconhecer o empenho e dedicação de pessoas, instituições, personalidades e cidadãos anónimos na promoção do bem-estar social e da cidadania ativa; identificar, divulgar e promover boas práticas das (e junto das) comunidades migrantes; sensibilizar a sociedade para a importância do contributo do migrante para o desempenho nacional e prevenir estigmas e preconceitos contribuindo para a dignificação do papel do migrante na sociedade são os objetivos fundamentais para a atribuição deste prémio.

Os premiados são homens e mulheres, rostos anónimos de diferentes origens, raças ou credos que fazem da ciência, da arte, da cultura, da cidadania, entre outros, a sua mais elevada manifestação de determinação e coragem no caminho natural da aventura do homem pela Terra, tendo como meta a evolução e o progresso para dar resposta às necessidades sociais, económicas e culturais a fim de contribuir, com o seu esforço diário, para o crescimento conjunto numa sociedade marcada pela diversidade e que se pretende de crescente tolerância e de afetos partilhados.

Deste modo, a gala de reconhecimento de Mérito Migrante pretende distinguir e incentivar outros migrantes a conquistar o seu espaço no seu percurso de vida, tendo em conta a integração, a celebração da união dos povos e a defesa das liberdades e garantias fundamentais de todas as pessoas, na sociedade de colhimento.

Despeço-me com aquele abraço amigo e a certeza de que caminhamos juntos!!!!! 💪🏻💪🏻💪🏻

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Melhor Blog 2020 Sexo e Diário Íntimo


Melhor Blog 2019 Sexo e Diário Íntimo


Melhor Blog 2018 Sexualidade





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D