Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas, contos e confissões de uma solteira gira e bem resolvida que não cumpriu o papel para o qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar pulos de alegria? Provavelmente, nem uma coisa nem outra!

06
Dez16

love-wallpapers-37.jpgOra viva!

Esta descobri no baú de recordações do Facebook, datado de 5 de dezembro de 2015. Pelos vistos por estes dias só dá amor (ou desamor) por estas bandas.

"Quando encontrar alguém e esse alguém fizer
seu coração parar de funcionar por alguns segundos,
preste atenção: pode ser a pessoa
... mais importante da sua vida.

Se os olhares se cruzarem e, neste momento,
houver o mesmo brilho intenso entre eles,
fique alerta: pode ser a pessoa que você está
esperando desde o dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo
for apaixonante, e os olhos se encherem
d'água neste momento, perceba:
existe algo mágico entre vocês.

Se o 1º e o último pensamento do seu dia
for essa pessoa, se a vontade de ficar
juntos chegar a apertar o coração, agradeça:
Algo do céu te mandou
um presente divino: O AMOR.

Se um dia tiverem que pedir perdão um
ao outro por algum motivo e, em troca,
receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos
e os gestos valerem mais que mil palavras,
entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.

Se por algum motivo você estiver triste,
se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa
sofrer o seu sofrimento, chorar as suas
lágrimas e enxugá-las com ternura, que
coisa maravilhosa: você poderá contar
com ela em qualquer momento de sua vida.

Se você conseguir, em pensamento, sentir
o cheiro da pessoa como
se ela estivesse ali do seu lado...

Se você achar a pessoa maravilhosamente linda,
mesmo ela estando de pijamas velhos,
chinelos de dedo e cabelos emaranhados...

Se você não consegue trabalhar direito o dia todo,
ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...

Se você não consegue imaginar, de maneira
nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...

Se você tiver a certeza que vai ver a outra
envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção
que vai continuar sendo louco por ela...

Se você preferir fechar os olhos, antes de ver
a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida.
Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes
na vida poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.

Às vezes encontram e, por não prestarem atenção
nesses sinais, deixam o amor passar,
sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.

É o livre-arbítrio. Por isso, preste atenção nos sinais.
Não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem
cego para a melhor coisa da vida: o AMOR!!!"

Carlos Drummond de Andrade

Autoria e outros dados (tags, etc)

07
Jan16

Quando me amei de verdade

por Sara Sarowsky

506270.jpg

 

"Quando me amei de verdade,

compreendi que em qualquer circunstância,

eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.

E, então, pude relaxar.

Hoje sei que isso tem nome… autoestima.

Quando me amei de verdade,

pude perceber que a minha angústia, meu sofrimento emocional,

não passa de um sinal de que estou indo contra as minhas verdades.

Hoje sei que isso é… autenticidade.

Quando me amei de verdade,

parei de desejar que a minha vida fosse diferente

e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.

Hoje chamo isso de… amadurecimento.

Quando me amei de verdade,

comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém

apenas para realizar aquilo que desejo,

mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.

Hoje sei que o nome disso é… respeito.

Quando me amei de verdade,

comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável…

pessoas, tarefas, crenças, tudo e qualquer coisa que me deixasse para baixo.

De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo.

Hoje sei que se chama… amor-próprio.

Quando me amei de verdade,

deixei de temer meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos,

abandonei os projetos megalômanos de futuro.

Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.

Hoje sei que isso é… simplicidade.

Quando me amei de verdade,

desisti de querer ter sempre razão e, com isso, errei muito menos vezes.

Hoje descobri a… humildade.

Quando me amei de verdade,

desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar muito com o futuro.

Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.

Hoje vivo um dia de cada vez.

Isso é… plenitude.

Quando me amei de verdade,

percebi que a minha mente pode me atormentar e me dececionar.

Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração,

ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Tudo isso é…. saber viver!

A cada dia que vivo,

mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos,

nas forças que não usamos,

na prudência egoísta que nada arrisca,

e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade."

Carlos Drummond de Andrade

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Melhor Blog 2020 Sexo e Diário Íntimo


Melhor Blog 2019 Sexo e Diário Íntimo


Melhor Blog 2018 Sexualidade





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D