Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas e confissões de uma rapariga gira e bem resolvida que (ainda) não cumpriu o papel para a qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar graças? Talvez nem uma coisa nem outra!


17
Fev18

Fotolia_62313767_męskie-ciało-net.jpg

 

Viva!

 

Sobram-me motivos para afirmar que trinta e dois meses de Ainda Solteira fizeram da minha pessoa uma espécie de conselheira sentimental não certificada. Não certificada porque não possuo qualquer formação académica na área da psicologia ou outra ciência qualquer da mente. Conselheira sentimental porque sou regularmente bombardeada com toda a espécie de abordagens, que começam com solicitação de conselhos e/ou dicas e terminam em desabafos sobre condição amorosa. Pelo meio, algumas tentativas de engate, inclusive transfronteiriças.

 

Com este blog tenho aprendido muito, com a maioria das lições a desenrolarem-se nos bastidores (email e messenger), longe dos holofotes do cibermundo. É precisamente sobre um dos tópicos deste curso intensivo sobre a solteirice que te quero falar na crónica de hoje: o que sei sobre os homens.

 

Fruto do enlace entre a experiência pessoal da Sara e a interação da Legoluna com os seus seguidores/leitores, o perfil do solteiro (ou aspirante a isso) assenta nestas constatações:

 

1. São apressados
Contaminados (ou não) por esta sociedade de consumo desenfreado, impulsivo e descartável, os homens têm pressa para faturar uma mulher, seja para uma relação casual ou para algo mais sério. Com pouca paciência para deixar as coisas seguirem o seu curso natural, querem que as mulheres sejam tão afoitas quanto eles, sobretudo no que toca ao envolvimento físico. E todos sabemos que o ritmo deles é determinado pela velocidade da testosterona.

 

2. São mais adeptos de palavras do que de ações
Falam isto falam aquilo falam aqueloutro. Falam muito, mas agem pouco. Dizem-se dispostos a mover mundos e fundos por uma mulher, mas quando chega a hora de passarem da teoria à prática, o entusiasmo deles esvaí-se na inação. Palavras levas-as o vento, disse algures um sábio. Com isso quero dizer que o que vale mesmo são gestos, atitudes, iniciativas e atos concretos e não conversa fiada.

 

3. Apregoam apreciar mulheres independentes e bem resolvidas
Enchem a boca para dizer que curtem mulheres de personalidade forte, que sabem o que querem da vida e que não encaram os homens como bengalas. O que a realidade mostra é que, paleio à parte, acabam por escolher as inseguras, as imaturas, as dependentes e as submissas. Isto porque, no que toca a relacionamentos, são adeptos ferrenhos da lei do menor esforço. Mulher perfeita é aquela que não dá trabalho, não é mesmo rapazes?

 

4. São muito precipitados em relação ao sexo
A meu ver, o maior pecado do macho millennial, que dificilmente consegue sustentar uma conversação/relação sem que o tema sexo seja o principal item. Que é bom, sabemos nós. Que todos o querem praticar, também. Que é o apogeu da atração entre duas pessoas, não se discute. Mas daí a fazer dele o centro das atenções, como se toda a interação social se resumisse ao sexo, vai uma grande distância. Meninos, só falem ou proponham sexo quando houver oportunidade e intimidade para tal. Na vida há um momento certo para tudo, pelo que saber identificar esse momento é um fator crítico de sucesso.

 

5. Falam mais do que fazem sexo
A impressão que tenho é que o sexo tornou-se uma obsessão para os gajos com os quais interajo. A meu ver, gastam mais tempo e energia a falar ou a pensar em sexo do propriamente a fazê-lo. Gente da minha terra acredita que quem faz sexo não fala, precisamente porque está ocupado a fazê-lo. Com isso quero dizer que quando me deparo com aqueles que falam de sexo o tempo todo, fico a pensar que das três uma: ou estão desesperados, ou são tarados ou não servem de muito na horizontal. O pior é quando constatas que alguns são tudo isso junto. Moral da estória: falem menos e façam mais!

 

6. Querem muito lucro para pouco investimento
A maioria dos homens que cruza o meu caminho deseja encontrar uma mulher top five:  bonita, sexy, cheirosa, divertida e disponível. Numa lógica de investidor amador, querem tudo isso sem ter que investir muitos recursos (tempo, dinheiro, paciência, expectativas e sentimentos). É caso para lhes lembrar que quanto mais custoso mais valor damos. Preciso dizer mais?

 

7. Não têm (muita) paciência para cativar
Esta é provavelmente a segunda maior falha masculina nos tempos que correm. Que saudades da época em que os rapazes caprichavam para encantar aquela que desejavam. Telefonavam, mandavam bilhetinhos, ficavam à espreita na esquina da casa dela, subornavam amigas/familiares, escreviam cartas de amor, pintavam os nomes nas paredes, autocarros, bancos da escola, etc., etc. Atualmente a arte da conquista pode ser contada em três atos: "tens whatsapp", "queres ir tomar café" e "voilá!" O charme, o esforço e a emoção ficaram reduzidos à capacidade tecnológica.

 

8. São tão ou mais comodistas que as mulheres
A quantidade de homens que se deixam arrastar em relações miseráveis é assustadora. Para o perpetuar desta realidade contribuem o blá bla blá do costume: não querem separar-se dos filhos, não querem magoar os sentimentos da companheira, não têm dinheiro para sair de casa, têm medo de ficar sozinhos, não querem desiludir os pais/sogros e por aí adiante. Infelizes até à medula optam por permanecerem emparelhados, ao mesmo tempo que buscam uma aventura extraconjugal capaz de lhes garantir as tais "borboletas no estômago" de que todos andamos à cata.

 

9. São mais inseguros do que deixam transparecer
Sob a capa de macho alfa, deparo-me quase sempre com putos inseguros, imaturos e caprichosos, cujo sonho de consumo é que as coisas sejam do jeitinho que querem. Quando assim não é ficam sem saber como agir, optando invariavelmente por se refugiarem debaixo da máscara do descaso e do desinteresse. Isto acontece porque ensinaram-lhes desde o berço que o homem tem que ser uma muralha emocional, que não deve deixar transparecer as suas vulnerabilidades afetivas.

 

10. Mentem descaradamente para conseguirem o que querem
Nas outras esferas da vida não sei, mas no que toca ao romance os homens mentem com todos os dentes, dentaduras, próteses e implantes. O tempo todo. Por tudo e por nada. Com ou sem necessidade. Aquela famosa tirada de que só o fazem porque não nos querem magoar é, no mínimo, hilariante. Se for para conseguir levar a mulher para a cama, aí então vale tudo. Casado que se diz separado, noivo que se diz solteiro, insensível que se diz apaixonado, promíscuo que se diz fiel... Se for preciso, até casamento prometem. Quanto a isso só posso dizer que estou cada vez mais convicta de se trata de uma patologia congénita aguda, que até pode ser tratada, mas jamais curada.

 

Basicamente é isto que a vida e este blog têm vindo a ensinar-me sobre os homens. Caso te ocorra mais algum item que deva ser acrescentado a esta short list, por favor, queira partilhá-la comigo.

 

Bom fim de semana e até breve!

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Pedro Lopes a 20.02.2018 às 14:04

Ora e um artigo semelhante, mas abordado o género feminino.
Imagem de perfil

De LegoLuna a 20.02.2018 às 14:09

É caso para se pensar. Vou ver se consigo um enviado especial para escrever sobre isso. Pena que eu nunca tenha andado embrulhada com mulheres, caso contrário teria todo o gosto em descrever o perfil delas.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D