Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas, contos e confissões de uma solteira gira e bem resolvida que não cumpriu o papel para o qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar pulos de alegria? Provavelmente, nem uma coisa nem outra!


10
Jul19

keyboard-498396_960_720.jpg

Viva!

Era minha intenção que esta crónica versasse sobre o resultado de um estudo que garante que mulheres inteligentes (leia-se, com elevados níveis de formação) têm tendência a escolher homens intelectualmente menos abonados. Ia eu a meio do segundo parágrafo quando uma epifania alterou a direção dos meus pensamentos.

Assim, eis-me aqui prestes a desabafar contigo sobre a minha desventura enquanto cronista profissional. Confusa? A esta altura do discurso até eu estou, confesso. Deixa-me respirar fundo que já conto tudo.

Então é assim… há coisa de ano e meio, mais concretamente em fevereiro de 2018, tomei a iniciativa de abordar três meios de comunicação com boa reputação nos mercados português e cabo-verdiano, a propor-me como cronista. Do contacto com esses pretendentes, apenas um – e logo o mais garboso – mostrou-se recetivo à minha corte. Dos outros dois nem tchum quanto mais tcham.

Voltando à narrativa, foi com uma alegria imensa que acolhi a resposta positiva da responsável editorial, que me desafiou a enviar uma proposta original e inédita para avaliação. A transpirar orgulho por todos os poros celebrei a conquista, partilhei a novidade, visualizei a fama, delineei o texto, sonhei com a glória. Só não escrevi p*rra nenhuma.

O tempo foi passando, os dias deram lugar a semanas, as semanas a meses, comigo a repetir todos os dias, feita papagaio gago: "Sara, tens que escrever o tal artigo", "Sara tens que escrever o tal artigo", "Sara tens que escrever o tal artigo", "Sara tens que escrever o tal artigo", "Sara tens que escrever o tal artigo…" E assim passaram nove meses.

Em dezembro, com a conquista do Sapo do Ano, sentindo-me ainda mais confiante, retomei o contacto com a tal editora dando conta da distinção, bem como da vontade, agora redobrada, de fazer parte da sua equipa de cronistas. Novamente, a minha proposta de colaboração foi recebida de braços abertos. Como seguro morreu de velho, eu mesma estabeleci um prazo para enviar o texto. "Para a semana conte com um texto meu", garanti na altura à pessoa. Sete meses depois nada enviei. Como poderia, se nada escrevi?

Terminará, sem nunca ter começado, a minha carreira de cronista profissional? A seguir cenas dos próximos episódios, que ainda há muita trama para desvendar. Despeço-me com um 'Crónica da Ainda Solteira em breve numa banca perto de si!'

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Melhor Blog 2020 Sexo e Diário Íntimo


Melhor Blog 2019 Sexo e Diário Íntimo


Melhor Blog 2018 Sexualidade





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D