Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas e confissões de uma rapariga gira e bem resolvida que (ainda) não cumpriu o papel para a qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar graças? Talvez nem uma coisa nem outra!


509938.jpg

Quem não se lembra daquele frio na barriga que nos assola perante a eminência do primeiro beijo com alguém? Se estamos de quatro por essa pessoa, então... ui, o frio transforma-se numa autêntica avalancha. A propósito disso, o livro 'The Art of Kissing' dá-nos uma série de dicas que podem ajudar a ultrapassar o nervosismo inicial, aproveitar o momento e fazer do beijo uma experiência verdadeiramente transcendental.

 

Quando se decide avançar, quer implique um beijo na boca ou na bochecha, está-se a entrar na "esfera privada" da outra pessoa, daí que convém estarmos seguros de que a sintonia quanto em relação às vontades é real. Poucas situações são tão constrangedoras como vermos rejeitado - ou não correspondido - um beijo nosso. Penso eu de que... pois, felizmente, nunca passei por semelhante provação. Ufa!

 

No caso de não haver certezas, o melhor é ir comendo pelas beiradas, ou seja, começar com pequenas aproximações físicas -  um toque na mão ou no braço, um afago no cabelo, uma carícia na face, por exemplo. Estes pequenos sinais serão suficientes para dar a entender à parte interessada de que se está a "preparar terreno" para uma investida mais íntima.

 

O autor da referida obra, William Cane, questionou vários homens e mulheres sobre quais as caraterísticas que mais gostavam num beijo e, a partir das suas respostas, elaborou duas listas que podem ajudar qualquer um a ter 'o melhor primeiro beijo de sempre'.

 

Atributos que eles associam a um bom beijo:

- Abrir a boca: os homes preferem, sem sombra de dúvida, french kiss, ou seja, "beijos mais molhados, com língua a entrar em ação".

- Mostrar iniciativa: atitude é tudo minha amiga.

- Manter um papel ativo: dar uma de múmia durante o beijo é simplesmente a treva.

 

Atributos que elas associam a um bom beijo:

- Evitar sufocar (a nossa queixa mais frequente): demasiados afoitos/nervosos/ansiosos/excitados, muitos homens simplesmente enfiam-nos a língua pela goela abaixo, dando a sensação que estão a tentar sufocar-nos, em vez de beijar. E o que era para ser uma experiência prazerosa, torna-se uma autêntica luta pela sobrevivência (literalmente falando).

- Deixar respirar: isto é, dar espaço para que a mulher respire, inspire o odor do macho e corresponda languida e entusiasticamente à troca de fluidos salivais.

- 'Ouvir' o beijo: ter a sensibilidade e o bom senso de acompanhar o ritmo dela nesta dança das línguas. Isto é, ir retribuindo consoante os avanços dela. Comandar e ser um bocadinho agressivo não tem nada de mal, mas também convém não asfixiar.

- Ter uma boca beijável: não conheço nenhuma mulher que não apregoe detestar homens desleixados e pouco higiénicos. Mau hálito, dentes encardidos, podres ou com restos de comida são inimigos mortais de um beijo digno desse nome. A ti gajo que segue este meu blog, atenta-te a isto: beijar uma boca elegível (vulgo saborosa) é mais do que meio caminho andado para que o "finalmente" chegue mais cedo, se é que me entendes. Por isso capricha na escovagem, no elixir, na pastilha com sabor a menta e no bicarbonato de sódio.

 

É verdade que, na maior parte das vezes, há sempre um momento de constrangimento na primeira vez que um casal se beija. Uma vez ultrapassada essa fase, e se as partes respeitarem o protocolo acima descrito, a sabura - palavra crioula que classifica tudo que seja bom - da carícia compensará tudo o resto. Pessoalmente, dou mais valor a um bom beijo do que ao ato sexual em si. Um homem que me incendeia com o seu beijo, terá, garantidamente, tarefa facilitada quando partirmos para o in-out-around-oh i'm coming.

 

Solteira minha, recapitulemos: o essencial é estar com o asseio na ponta da língua (literalmente), lembrar-se das dicas, não recear o contato e deixar-se levar pelo embalo do beijo. Epa, agora só me apetece beijar. Alguém aí desse lado?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Renato Peixe a 01.02.2016 às 18:09

Confesso que não tenho praticado tanto quanto devia nos últimos anos... Vou aplicar-me nas próximas ocasiões!

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D