Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas, contos e confissões de uma solteira gira e bem resolvida que não cumpriu o papel para o qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar pulos de alegria? Provavelmente, nem uma coisa nem outra!


09
Mai22

eroticism-gefd0cf5f3_1920.jpg
Ora viva! 🫶

À semelhança do que acontece no cinema, na internet e na literatura, o sexo é um assunto que jamais se esgota aqui neste blog. Best reader de primeira categoria, as estatísticas disparam quando escrevo sobre ele. Eu como não sou parva nem nada que se pareça, faço questão de dar à minha audiência aquilo que mais lhe agrada. Só não pode ser sempre, que outros temas são dignos da atenção desta tua solteira favorita.

Tudo isso para dizer que esta crónica dá continuidade ao assunto do post anterior, Sexo: já ouviste falar da regra dos 90 dias?, visando esclarecer de uma vez por todas a diferença entre fazer amor e fazer sexo, algo que, muitas vezes, não é tão evidente para a maioria dos comuns mortais. Pudera! No final das contas, o ato é exatamente o mesmo, embora a intenção não o seja. Baralhada? Já desconstruo!

Tanto fazer amor como fazer sexo implica a comunhão física entre dois corpos, reféns de uma libido ativa, faminta e por vezes irrefreável. Se é assim, então qual será a diferença entre uma coisa e outra? Ninguém melhor do que uma especialista em sexo e relacionamentos para responder a esta questão.

Em declarações à plataforma de bem-estar mindbodygreen, a coach Myisha Battle explica que 'fazer amor' é outra forma de dizer 'fazer sexo', embora, por norma, esteja implícito que se refere a um tipo de relação sexual mais íntimo, romântico ou até mesmo espiritual. Em contraste, 'fazer sexo' é percecionado como mais prático ou menos conectado emocionalmente. 
 
Para o caso da Myisha não ter sido explícita o suficiente, traduzo: 'fazer sexo' é mais primitivo, carnal ou biológico; motivo pelo qual muitos optam por não proferir a palavra sexo, por considerá-la demasiado vulgar. "Hoje em dia, a expressão 'fazer amor' costuma ser usada entre comunidades mais religiosas, espirituais ou tradicionais", explica a especialista.
 
De todo modo, a diferença entre as duas expressões é subjetiva, já que ambas podem envolver exatamente os mesmos atos, sensações, comportamentos e conexões sexuais. O grande factor diferencial está na intenção por detrás das relações íntimas: 'fazer amor' é usar o sexo para expressar sentimentos de amor romântico. 'Fazer sexo' é usar o sexo para dar vazão à libido.
 
Discriminação à parte, o que importa reter é que "fazê-lo" é bom, e pronto. Oh se é! Beijo no ombro e até quarta!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Melhor Blog 2020 Sexo e Diário Íntimo


Melhor Blog 2019 Sexo e Diário Íntimo


Melhor Blog 2018 Sexualidade





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D