Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas, contos e confissões de uma solteira gira e bem resolvida que não cumpriu o papel para o qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar pulos de alegria? Provavelmente, nem uma coisa nem outra!


30
Mar21

beautiful-women-1806280_1920.jpgViva!

Vim aqui partilhar contigo o meu artigo de estreia no portal Balai Cabo Verde, com o qual vou passar a colaborar como cronista residente. Nem de propósito o meu texto, intitulado A felicidade é também ela solteira, foi para o ar na semana da minha live com a happiness coach Raquel Godinho, com quem vou abordar o tema 'A felicidade é solteira'. Não são incríveis as sincronicidades da vida?

E com este novo desafio dou mais um passo em direção àquilo que quero fazer pelo resto da minha vida, aquilo que realmente me preenche e realiza: inspirar as mulheres a assumirem o comando da sua vida, logo a serem responsáveis pela sua própria felicidade.

Antes de me despedir, deixo a recomendação para seguires o Balai Cabo Verde. Fruto de uma iniciativa de ex-colaboradores do extinto Sapo Cabo Verde, este portal de notícias made in Cabo Verde espelha na perfeição o espírito do empreendedorismo e do empoderamento feminino, cuja equipa editorial não se deixou vergar pela adversidade, arregaraçou as mangas e fez o seu próprio destino.

Aquele abraço amigo!

Autoria e outros dados (tags, etc)

social-networks-5025657_1920.jpgOra viva! ✌️ 

Nas das minhas recentes andanças pelos bastidores do blog encontrei um rascunho sobre as aplicações de encontro adequadas a cada tipo de personalidade. Dado que este é um tema que mesmo requentado sabe sempre bem, eis-me aqui a partilhá-lo contigo, na expectativa de que te possa proporcionar um bom repasto.

Sobre as ofertas para encontrar o amor online pouco mais há a dizer, pelo que vou pular essa parte. Inúmeras são as opções disponíveis no mercado, cada uma tentado marcar a sua posição e distanciar-se da concorrência. Entre essas, existem umas quantas que, segundo uma publicação da Maag datada de 2018, podem ser catalogadas em função do propósito do utilizador. Ei-las:

Tinder
Por ser o mais popular, esta aplicação é ideal para quem prefere a quantidade à qualidade. Assim, se és do tipo de gosta de conhecer muitas (mas mesmo muitas) pessoas, esta é uma boa opção. Há de tudo e para todos, à vontade do freguês. A superficialidade e a instantaniedade são os ingredientes principais, isto de acordo com a minha apreciação.

The League
Adequado a quem tem uma vida ocupada, sem tempo para o romance nos moldes tradicionais, esta aplicação faz o trabalho todo. Diariamente, às 17 horas, sugere três candidatos com base nos nossos "requisitos", que podem ir da altura até à educação. Assumidamente elitista, por ali não figuram ligações random, jogos, perfis falsos, decoro ou voyeuristas.

Bumble
Esta app resume-se a uma coisa: poder de iniciativa da mulher. Se és das que considera que já não faz sentido serem os homens a darem o primeiro passo, esta opção é perfeita para ti, já que aqui quem manda é a mulher, e é a ela que cabe ir atrás deles, sem medos ou vergonhas.

Hinge
Assume-se como uma aplicação que segue a premissa de juntar os seus utilizadores ao "amigo do amigo" através das ligações de Facebook, portanto a probabilidade de encontrar alguém completamente fora do teu círculo é bastante menor. Ainda assim, é uma boa escolha para quem procura uma relação verdadeira.

Coffee Meets Bagel
O mote aqui é qualidade em vez de quantidade. Todos os dias os utilizadores recebem uma lista de 21 potenciais candidatos, que podem aprovar ou não. Quanto mais utilizamos a app mais inteligente ela fica, uma vez que regista os nossos gostos e aplica-os na próxima vez que sugerir alguém.

Hater
Para quem odeia tudo e mais alguma coisa esta é aquela que deve instalar. Com mais de quatro mil tópicos de coisas para odiar (ou não), a aplicação apresenta pessoas com base nos ódios que as unem. Afinal, não há nada que una mais duas pessoas do que partilhar coisas de que não gostam.

Taffy
Esta aplicação acredita que a ligação entre duas pessoas surge através da conversa e não da aparência. Por isso mesmo, as imagens de todos os utilizadores estão desfocadas até começarem a conversar. Ainda assim, ela não é exclusiva de quem quer uma relação séria, uma vez que podes procurar pessoas de acordo com o que elas andam à procura - seja uma relação séria, casual ou amizade.

Happn
Nesta aplicação os utilizadores têm de se cruzar para se poderem ver. Depois, são eles que decidem se se aprovam mutuamente, antes de poderem iniciar uma conversa. Portanto, para quem não quer correr o risco de interessar-se por alguém a léguas de distância, esta é uma alternativa bem viável.

Agora que já te apresentei o menu das aplicações de encontro à medida do teu gosto, é hora de fazer bom proveito! 😉

Ate breve!

Autoria e outros dados (tags, etc)

25
Mar21

Vibrar na energia do sucesso

por Sara Sarowsky

woman-2667455_1920.jpgOra viva!

Hoje quero falar-te do sucesso. "Mas ela já falou dele tantas vezes, o que de novo poderá ter agora para dizer?", provavelmente é o que te está a passar pela mente neste preciso instante. De facto, já abordei este assunto várias vezes, mas esta será uma das poucas em que falarei na primeira pessoa, com um testemunho real.

Aprendi com a minha guru do bem e coach espiritual, a Isabel Soares dos Santos, que tudo à nossa volta é energia. Nós somos energia, o dinheiro é energia, o amor é energia, o sucesso é energia e por aí fora... Como energia, o sucesso emana naturalmente e flui livremente; desde que o saibamos ativar, obviamente! E é neste ponto particular que incide esta crónica.

Se hoje vibro nessa energia de sucesso é porque só agora a despertei dentro de mim. E dois fatores foram essenciais para esta minha nova realidade existencial: o despertar da consciência e o estar rodeada de pessoas certas. Não é à toa que a sabedoria popular crê que ao juntarmos-nos aos bons tornamo-nos um deles. Eu sou a prova viva disso e espero que esta minha partilha sirva para te inspirar ao ponto de ires atrás do "teu" sucesso, seja ele qual for.

Nasci e cresci em Cabo Verde no seio de uma família de classe média baixa, ainda que com alguma instrução. Fui educada para ser esposa, mãe, dona de casa dedicada e trabalhadora, caso o marido não pudesse providenciar o meu sustento. Em momento algum fui "formatada" para ser realizada, ou seja, para ter sucesso fora do lar. Quis o destino, fortemente condicionado pelo meu livre arbítrio, que renegasse essa sentença de vida, o que justifica que o êxito, fruto da conquista pessoal, me seja algo recente, embora inalienável. Como e quando se deu esse "despertar do gigante que há em mim", como diz Tony Robbins, o master do desenvolvimento pessoal?

Fazendo uma retropestiva do meu percurso pessoal e profissional, é-me de todo impossível identificar o momento exato em que se deu o clique. O que eu sei é que neste momento toda a minha essência (a tal tríade mente-coração-alma) vibra na energia do sucesso. Como tal, este tem-se manifestado de forma inequívoca e constante, tanto na minha vida como na daqueles que me rodeiam.

Para teres uma ideia do que estou a falar, dou-te um exemplo. Nos meus primeiros diretos no Instagram só consegui confirmar com as convidadas na antevéspera. Neste momento, já tenho a agenda do mês de abril fechada, já com a de maio em negociação. Sem querer desmerecer nenhum dos anteriores, aos quais serei eternamente grata por terem atendido ao meu apelo, é inegável que a importância/relevância dos meus convidados têm aumentado a olhos vistos. 
O painel da próxima sessão do 'Saturday Single Spot' é disso exemplo, assim como o do dia 22 de abril, em que vou contar com a presença de alguém que acaba de ser destacada pela Forbes como uma das quatro mulheres que lideram marcas promissoras no mercado bilionário e recém-distinguida com o prémio Ella 2020. E tudo isso aconteceu após o meu convite. Não quero com isto dizer que estas conquistas são mérito meu, longe disso, apenas que quando estamos a vibrar na energia certa, o sucesso materializa-se, contaminando tudo e todos ao nosso redor (desde que estejam pra aí virados, claro!).

O texto já vai para longo, mas ainda há margem para dar-te um outro exemplo. Fui convidada para ser oradora num encontro de mulheres de alto impacto em diversas areas de atuação. Adivinha qual vai ser o tema da minha intervenção. O sucesso, claro! Mas isso é tema para outro post.

Despeço-me com aquele abraço amigo de sempre e o lembrete para a live deste sábado, a qual, além de homenagear a mulher criola, vai angariar fundos para uma associação solidária.

Hasta!

Autoria e outros dados (tags, etc)

WhatsApp Image 2021-03-23 at 11.07.06.jpegOra viva!

Dado o elenco de luxo que a compõe, bem como a efeméride que a sustenta, partilho, em primeira mão, o tema da minha próxima live. Afinal, há que começar a semana com o pé direito e dar às minhas convidadas o devido reconhecimento por embarcarem comigo nesta aventura made in CV. Agora que já criei o suspense, passo a desenvolver.

Já sabes que desde o dia 30 de janeiro que sábado é sinónimo de live no meu Instagram. O que não deves saber é que o próximo vai coincidir com a data em que se assinala o Dia da Mulher Cabo-verdiana, 27 de março. Sim, nós as criolas somos poderosas ("bodona", como se diz na nossa língua materna). Tanto assim é que celebramos a condição feminina por três vezes num ano: a 8 de março, Dia Internacional da Mulher, a 27 de março, Dia da Mulher Cabo-verdiana, e a 31 de julho, Dia da Mulher Africana.

Orgulhosa das minhas raízes como sou, a nona sessão do ciclo 'Saturday Single Spot' será inteiramente dedicada às mulheres da minha terra. E nem de propósito, conspirou o universo de modo a que calhasse precisamente num sábado. E mais, conspirou para que as minhas convidadas tenham aceite, sem manha nem artimanha, o meu convite. Assim, este sábado vou ter comigo a Manuela Brito, embaixatriz de Cabo Verde em Portugal, a Lura, cantora que dispensa apresentações, e a Ani Lobo, mentora do Criolas Contra Cancer. Três bodonas que irão partilhar a sua experiência enquanto mulher, africana, cabo-verdiana, emigrante e portadora de uma morabeza (palavra criola que deriva do português "amorabilidade", de amor) ímpar.

Sob o tema 'Mulher Criola: de Cabo Verde para o Mundo, com morabeza!', o direto deste sábado será um bom mote para, na companhia das minhas illustres conterrâneas, enaltecer a mulher cabo-verdiana, numa perspectiva de sucesso além fronteiras e exaltação da sua essência: talentosa, perseverante, destemida, ousada, batalhadora, sonhadora, no fundo, uma embaixadora de luxo do melhor da nossa terra, pequena na sua dimensão, contudo, enorme na sua grandeza.

Esta live vai ainda cumprir uma missão solidária, causa a que todas as intervenientes são sensíveis. Dando uso à função do 'Angariação de Fundos' do Instagram, vamos promover uma ação de recolha de donativos a favor da associação pela qual dá a cara a Ani Lobo, nascida nos Estados Unidos, mas ambiciosa o suficiente para chegar às criolas espalhadas por esse mundo fora.

Como podes ver, estão reunidos todos os ingredientes para uma noite muito especial, com a clara missão de dignificar o nome da mulher criola. Anota aí na tua agenda: sábado, 27 de março, a partir das 22 horas (hora de Portugal), no perfil sara_sarowsky. Conto contigo e com o teu gesto solidário.

Aquele abraço amigo, hoje mais apertado que nunca!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Cartaz_Live 8.jpgOra viva!

Os benefícios do exercício físico são conteúdos recorrentes por aqui. Além de gostar de movimento, venha ele de onde vier, sou plenamente consciente do quão importante é para o nosso bem-estar geral a prática (regular) de qualquer atividade física.

Assim, era só uma questão de tempo, e oportunidade, até este tema ser mote de uma das minhas lives no Instagram, coisa que acontece já amanhã, na oitava sessão do ciclo 'Saturday Single Spot'. Tendo como convidada a personal trainer Maria João Liso, o direto desta semana irá focar-se, essencialmente, na relação para a vida existente entre o exercício físico e o bem-estar.

A MJ, como carinhosamente lhe trato, é uma das mais competentes e dedicadas treinadoras com que já lidei, tendo, inclusive, protagonizado uma mão cheia de artigos para váras revistas portuguesas. Para além disso, é praticante de OCR (Corrida em Pista de Obstáculos), modalidade desportiva em que um competidor, viajando a pé, deve superar vários desafios físicos na forma de obstáculos. As corridas variam de obstáculos, como Ninja Warrior "Ninja Races", a corridas de pista, a eventos urbanos e cross country.


Para saberes mais sobre esta prática desportiva ou sobre as melhores técnicas para atingir o objetivo de obter e/ou manter a boa forma física é só aceder ao meu perfil sara_sarowsky, amanhã, a partir das 22 horas. A minha convidada vai ainda partilhar dicas de alimentação saudável e os melhores exercícios de acordo com as metas estabelecidas. Faltar é perder!

Aquele abraço amigo de sempre!

P.S. - Tenho dois convites para o Festival do Amor, pelo que se te quiseres juntar a nós, serás mais que bem-vinda.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Clara Roc.jpgOra viva!

O conteúdo deste post é mérito da Clara Roc, que ontem enviou-me um áudio com a sua "reflexão sobre a solteirice", como lhe chamou esta minha amiga maior, cuja análise da condição amorosa que nos une é de tamanha profundidade e verdade que não hesitei um nanossegundo a tomar a decisão de partilhá-lo contigo.

Segundo ela, "o grande peso da solteirice não é o facto de estarmos sozinhas, mas sim de termos toda a liberdade do mundo para gerirmos as nossas vidas." O melhor mesmo é deixar-te com a transcrição integral do áudio.

Minha amiga maior, eu fico muito feliz por falares sobre a solteirice e fico ainda mais feliz por este tema estar a ser tão acarinhado por tanta gente e tu poderes realmente influenciar tantas mulheres. Durante muito tempo eu não fui solteira, como bem sabes. Mas hoje em dia sou uma de vós. Eu às vezes lembro-me de tu, e mesmo a Natalie, falarem de peito cheio de como é bom ser solteira e eu pensava assim: "Mas que raio, como é que isso é possível?" E afinal, começo a achar que ser solteira é melhor do que ser emparelhada. E eu queria partilhar contigo esta minha reflexão porque pode ser um mote para possíveis divagações, possíveis textos teus...

A verdade é que quando nós estamos solteiras, assim que acordamos, todo o dia é gerido de acordo com a nossa simples vontade, com aquilo que queremos fazer, desde aquilo que vestimos à forma como comemos, aonde vamos, as coisas que fazemos, com quem queremos estar, a quem vamos ligar para nos fazer companhia, por exemplo. Quando estamos emparelhadas, há - tem que haver sempre - que procurar um equilíbrio. Ao pequeno-almoço, se calhar, não vou comer tudo o que me apetece porque é para os dois, se calhar eu até queria ir às compras ao fim da tarde mas o companheiro está em casa e se ele não quiser ir, eu também não vou. E a nossa liberdade, vou-lhe chamar partilhada, fica partilhada e isso tira-nos bastante grau de autonomia.

E esse encantamento que eu neste momento estou a viver, e que acho que é um ponto muito positivo em ser solteira, é realmente esta profunda liberdade, profunda autonomia, que é na realidade muito assustador. Descobri que o grande peso da solteirice não é o facto de estarmos sozinhas, mas sim de termos toda a liberdade do mundo para gerirmos as nossas vidas. Porque lidar com todo este poder, todos os dias, é uma experiência arrebatadora. Daí que não seja para qualquer uma.

Todas as tuas seguidoras que são celibatárias devem estar muito muito felizes porque qualquer solteira que o é há muito tempo e que tem este poder é um ser humano muito grande, uma mulher muito grande. E essas mulheres não podem ser iguais às outras; elas têm o poder, não é mesmo? É uma pequena reflexão sobre o meu estado de solteirice e sobre o quão enamorada estou de mim própria.

A reflexão da minha adorada Clara traz um novo olhar sobre a questão do celibato feminino. Confesso que nunca tinha pensado na questão dessa forma, ainda que sempre tenha sentido que ser solteira acarreta uma liberdade inebriante, da qual facilmente se fica viciada. A solteirice implica lidar com uma profunda liberdade, e sabemos bem que nem toda a gente está disposta a pagar o preço de ser dona e senhora do seu próprio destino.


Por hoje é tudo, voltarei na sexta com a temática da próxima live, cuja convidada desmarcou à última da hora, deixando-me com a ingrata missão de encontrar uma substituta em tempo recorde. Vai correr tudo bem, sei-o. 

Aquele abraço amigo!

Autoria e outros dados (tags, etc)

15
Mar21

Vem aí o Festival do Amor

por Sara Sarowsky

festival do amor.jpegOra viva!

Com este tempo fabuloso com que São Pedro nos tem agraciado nos últimos dias, tudo o que desejamos é estar ao ar livre e recuperar alguma da normalidade condicionada há longas e penosas semanas. Infelizmente, os ajuntamentos ainda não são recomendados, daí que o desconfinamento esteja a ser feito de forma faseada, de modo a não comprometer o esforço hercúleo feito para conter a pandemia.


Porque há motivos para celebrar, proponho darmos as boas-vindas à liberdade, à primavera e, já agora, ao novo ano astrológico com um evento dedicado ao mais sublime de todos os sentimentos. Ficas assim convidada para o Festival do Amor, um evento online repleto de afeto, energia positiva e partilha.

Promovido por mim e pela Isabel, no âmbito do Love for You Match, a paródia acontece já este sábado, 20 de março, das 18 às 20 horas, via Zoom. Ávida por mais detalhes? Este link vai dar-te acesso a toda a informação necessária para te convencer a juntares-te a nós na celebração do amor, da esperança, do renascimento, no fundo, da vida. Só para te aguçar o apetite, adianto que é gratuito para menores de 16 anos e que na compra de um bilhete terás direito a levar um convidado.

Fica à vontade para pedir mais detalhes, que esta solteira aqui terá todo o gosto. Aquele abraço só nosso!

Autoria e outros dados (tags, etc)

12
Mar21

Cartaz_Live 7.jpgViva!

Preciso lembrar-te que amanhã é dia de live no Instagram? Acompanhada pela minha business partner, Isabel Soares dos Santos, vou falar sobre a missão que recentemente abraçámos: ajudar os corações solitários a encontrarem o verdadeiro amor. 

O que é um serviço de matching (correspondência amorosa, para quem não está familiarizado com o termo), como funciona, o que fazer para aderir, quem pode inscrever-se, quais as fases do processo de triagem e seleção e como é que os pretendentes são apresentados são apenas alguns dos pontos que vamos abordar nesta sétima sessão do ciclo 'Saturday Single Spot'.

Para além disso, é nossa intenção promover matchs em tempo real, ou seja, fazer correspondência amorosa durante o direto. Caso estejas interessada, ou conheces alguém que esteja, serás muito bem-vinda. Para participar, basta enviar, por email ou direct message, o primeiro nome, idade, altura, peso, localidade, signo e perfil do par ideal.

Nessa live vamos ainda falar do próximo evento do Love for You Match, um Festival do Amor agendado para o dia 20 de março, entre as 18 e as 20 horas, via Zoom. Muitas supresas temos reservadas para os participantes: música, dança, terapia, meditação, partilha e, quem sabe, uma ou outra correspondência amorosa. Porque o amor não tem estado civil, nem deve permanecer confinado por muito mais tempo, abrimos este evento a todas as pessoas que queiram desfrutar de um final de tarde diferente, descontraído, animado e deveras inovador.

Curiosa? É só aceder ao perfil @sara_sarowsky
, amanhã, a partir das 22 horas. Até lá!

Autoria e outros dados (tags, etc)

11
Mar21

Erros não limitam, medos sim

por Sara Sarowsky

break-4206948_1920.jpgOra viva!

Só passei para lembrar-te o seguinte: "
Os erros não nos limitam, o que nos limitam são os medos. Todos os dias, quando acordamos, temos uma segunda oportunidade para fazermos o que quisermos, para ser quem quisermos. A única coisa que nos impede é... a nossa própria mente!"

Oportunamente, farei a devida contextualização desta frase. Por ora, resta-te o consolo daquele abraço amigo de sempre!

Autoria e outros dados (tags, etc)

08
Mar21

A7958068-A081-4A0A-848D-8DF56ED67206.jpegOra viva!

Referi há dias que março é o mês da mudança, assim como o da mulher. O dia de hoje é disso exemplo, pois assinala-se o Dia Internacional da Mulher, efeméride que visa enaltecer e dignificar a condição feminina.

Ainda que seja apologista de que a mulher deve, e merece, ser homenageada todos os dias do ano, não posso deixar passar (mais) esta oportunidade para prestar um sentido tributo a todas as descendentes de Vénus espalhadas por este mundo fora. 
Que o espírito que representa esta data se faça presente em todos os restantes dias do ano e que a mulher seja cada vez mais reconhecida, valorizada, respeitada, amada e protegida. 

Como escreveu há pouco a minha adorável colega Anita, "enquanto ansiamos pela presença física, sem máscara e sem medo do abraço, toca a olhar o mundo com o coração". 
Feliz dia nosso, hoje, amanhã e sempre!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Melhor Blog 2020 Sexo e Diário Íntimo


Melhor Blog 2019 Sexo e Diário Íntimo


Melhor Blog 2018 Sexualidade





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D