Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas, contos e confissões de uma solteira gira e bem resolvida que não cumpriu o papel para o qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar pulos de alegria? Provavelmente, nem uma coisa nem outra!

27
Jan23

37BFA635-3D4D-44D0-84D9-B79E87AB6C08.jpeg
Ora viva! ✌️

De modo a encerrarmos a semana cheias de power, convido-te a reavivar a magia do Empodera-te, através da minha crónica mensal para o portal Balai Cabo Verde, publicada na manhã desta fria e ensolarada sexta-feira.

Em nome do empoderamento feminino

Em nome do empoderamento feminino, nasceu o Empodera-te!, iniciativa que começou como um evento e que agora se assume como um movimento.

Em nome do empoderamento feminino, reuniu o Empodera-te!, no primeiro sábado deste janeiro de 2023, 110 pessoas, no CCCV – Centro Cultural de Cabo Verde, em Lisboa.

Em nome do empoderamento feminino, nesse dia, as profissionais Maria João Liso, Tercia Lima, Liliana Brazuna, Evódia Graça, Emilly Oliveira, Raquel Godinho, Georgina Angélica e Sara Sarowsky uniram-se num djunta mo inédito.

Em nome do empoderamento feminino, nessa tarde, uma centena de mulheres e uma dezena de homens acudiram ao chamamento de uma causa que é de todos e de cada um de nós.

Em nome do empoderamento feminino, temas palpitantes da atualidade – atividade física, sedentarismo, movimento corporal, liderança feminina, gestão emocional, autoconhecimento, desenvolvimento pessoal, felicidade, amor e inteligência emocional - foram trazidos à baila, com o único propósito de despertar o gosto pelo poder pessoal, em quatro áreas distintas: corpo, mente, espírito e coração.

Em nome do empoderamento feminino, naquele dia fez-se história, despertou-se consciências, ativou-se energias físicas, mentais, espirituais e emocionais, fez-se magia.

Em nome do empoderamento feminino, um programa de rádio vai estrear em breve, ambicionando, precisamente, a partilha de informações, estratégias, ferramentas e dicas sobre um dos temas mais em voga nas sociedades atuais.

Em nome do empoderamento feminino, uma comunidade mais desperta, consciente, empoderada, no fundo, começa a estruturar-se em Lisboa.

Em nome do empoderamento feminino, o Dino D’Santiago, através da sua iniciativa Batuku Roots, reforça o seu comprometimento com a causa.

Em nome do empoderamento feminino, mulheres de várias nacionalidades, origens e paragens assumem publicamente o compromisso de se ajudarem umas às outras rumo a uma vida mais feliz e realizada.

Em nome do empoderamento feminino, uma sólida rede de networking estabelece-se com o único propósito de estender as mãos umas às outras.

Em nome do empoderamento feminino, pessoas se inspiram, parcerias se formam, amizades se constroem, iniciativas se desdobram, posições se tomam, ativistas se assumem.

Em nome do empoderamento feminino, apoia o Empodera-te! a candidatura do batuco a património imaterial da humanidade. Esta forma de manifestação cultural típica da maior ilha do arquipélago de Cabo Verde, Santiago, é sobejamente reconhecida como aquela que melhor espelha a questão do empoderamento da mulher cabo-verdiana. Afinal, nem a proibição, menos ainda a censura, conseguiram calar a voz das criolas, as quais, com recurso a um finaçon único, choravam as suas mágoas, desabafavam as suas amarguras, choravam as suas separações, acalentavam as suas expectativas, confortavam as suas emoções, aplacavam a sua dor.

Em nome do empoderamento feminino, eu, Sara Sarowsky, reforço o meu compromisso, enquanto desencardidora de mentes, ativista pela causa feminina e cidadã consciente, que ambiciona - e para tal luta - uma sociedade mais consciente, mais justa, mais igualitária, mais participativa, mais empoderada.

Em nome do empoderamento feminino, desafio a todas e a todos a abraçarem esta causa e a contribuírem para a afirmação saudável e sustentável das mulheres das nossas vidas.

Em nome do empoderamento feminino, convido-te a juntares a tua voz e a tua ação a este movimento.

Em nome do empoderamento feminino, levantemos os braço direito e digamos a uma só voz: nu sta djuntu!

Estamos juntas! Bom fim de semana e até segunda!

Autoria e outros dados (tags, etc)

24
Jan23

Foto de capa Podcast.png
Ora viva! ✌️

Voltei, e comigo trouxe um novo episódio do podcast, inteiramente dedicado ao assunto mais quente deste blog, aquele que há mais de quatros anos mantém-se no pódio dos mais lidos. És capaz de adivinhar a que me refiro? Não? Dou-te uma pista: é doce como o açúcar.

Acredito que já devas ter ouvido falar de sugar daddies e sugar babies. E de sugar mommies? Tens curiosidade em saber mais sobre o assunto? No programa de hoje irás entender tudo sobre o tema best reader do Ainda Solteira, aquele que conta com mais visitas, mais vizualizações, mais leituras, mais comentários e mais reações, desde a sua publicação, em 22 de janeiro de 2018, e que fala precisamente sobre as mulheres que pagam por amor e sexo.

Ao longo de 29 minutos, vais entender porque cada vez mais homens jovens e atraentes procuram relacionar-se com essas mulheres mais experientes e cheias de poder, dispostas a patrocinar um parceiro mais novo em troca de companhia sexual, sentimental, social e lúdica.

O episódio 10 da saga Ainda Solteiros já está disponível, como de costume, no Spotify, na Apple Podcasts e no Google Podcasts. Corre para ouvir, que eu caprichei na abordagem à questão das cotas jovens que bancam garotões, como se diz no Brasil, em troca de prazer.

Agora falando diretamente para os inúmeros boys que, em reação ao citado post, enviaram mensagens a oferecerem os seus préstimos, é bom que retenham isto: se queres ser um sugar baby, é bom que estejas preparado para estar à altura das sugar mommies, pois elas não brincam em serviço, costumam ser ainda mais taxativas e exigentes do que os sugar daddies.

Traduzindo, não te vais safar apenas com uma carinha laroca e um corpinho tonificado; tens que ter tutano, ou seja, possuir formação e informação. Atenção que não estou a dizer que é mandatório que possuas estudos superiores ou que saibas falar mandarim. Nada disso! Tens é que saber entrar, estar, sair, expressar, conversar, fazer boa figura, no fundo. Ouve este episódio para entenderes a mensagem que te quero passar.

Agora que o recado está dado vou à minha vidinha, que hoje é dia de ir ao ginásio 😩. Após mais de sete meses de baldação, estes primeiros dias têm-me custado horrores. Sinto dor em sítios que nem sabia ser possível sentir dor. Reza por mim, estás bem? 😉

Beijo beijo 💋 e até sexta!

Autoria e outros dados (tags, etc)

WhatsApp Image 2023-01-23 at 09.30.02.jpeg
Ora viva! ✌️

Há muito que ouvimos dizer - ainda que à boca pequena - que os homens com grandes máquinas automobilísticas são, por norma, anatomicamente prejudicados. O que parecia ser intriga da oposição, afinal são indivíduos sujeitos à inveja e à cobiça alheia, tem o seu fundo de verdade. E está aí a dona ciência que não me deixa mentir.

Num artigo do passado dia 20 de janeiro, dá o Notícias ao Minuto conta de que, de facto e de direito, os homens que optam por adquirir carros possantes fazem-no como forma de compensação por serem portadores de um órgão sexual de tamanho inferior. Como fundamentação, cita o jornal online um estudo realizado pela University College London (UCL), que visa precisamente comprovar se faz sentido o cliché de que quem conduz um carro desportivo veloz e potente é pouco abonado.

Reportaram os investigadores do departamento de psicologia daquela conceituada universidade do Reino Unido que os participantes - 200 homens, entre os 18 e os 74 anos - foram divididos em dois grupos: um recebeu a indicação de que, em média, o pénis mede 18 centímetros (cm), enquanto o outro julgava que a medida ideal seriam 10 cm. "Os que acreditavam ter um pénis abaixo da média" foram os que mais demonstraram desejo em adquirir um automóvel rápido e potente (91%).

Para estes cientistas britânicos, a explicação é simples: estes homens tentam compensar com um carro mais potente o facto de terem um pénis com uns centímetros "abaixo da média", sobretudo quanto mais velho for o homem em causa. Por outro lado, quem acreditou que o pénis dito 'normal' mede 10 cm mostrou menos vontade de ter um carro desportivo. 

Solteira minha, economiza no entusiasmo da próxima vez que te abeirares de um gajo que conduza um carrão. Isso se a tua praia for levar com um mangalho 2.0. Se não for esse o caso, capricha aí na sedução, que as chances de seres bem-sucedida são consideráveis, já que a virilidade dele se mede por cavalos e não por centímetros. Capice?

Beijo 💋em ti e até amanhã, quando trarei um novo episódio do podcast Ainda Solteiros, inteiramente dedicado às sugar mommies, o tema best reader de sempre do blog. By!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Emma.jpg
Ora viva! ✌️

Como há muito que não trago um texto de autor, e tendo em conta que é sexta-feira, ou seja, a inspiração e a criatividade estão nos níveis mais baixos da semana e a nova crónica para o Balai CV não se escreve sozinha, convém lembrar a mim mesma, eis-me aqui para te apresentar Emma John, uma mulher de 40 anos que não quer ter filhos nem marido e que, por isso, assume ter "menos rugas e mais dinheiro".

Eis o artigo do Seu Amigo Guru sobre esta solteira convicta, que, tal como eu, abraçou a causa de desencardir mentes e desmistificar crenças em relação à solteirice no feminino.

O papel das mulheres na sociedade nunca foi simples. Muitas coisas mudaram, mas ainda é uma dura realidade que as mulheres sejam constantemente julgadas ao tomar decisões profundamente pessoais. Se não casarem antes de certa idade, se não tiverem filhos, se não iniciarem uma determinada carreira profissional; muitas mulheres acabam tendo que enfrentar um escrutínio desconfortável de todo o mundo.

Emma John é uma escritora que sabe muito bem o que é isso . Durante os anos de faculdade, ela pensou que conheceria quem se tornaria seu marido, mas não o fez. Ela teve vários relacionamentos, mas todos duraram apenas alguns meses. "Quando fiz 26 anos, conheci Matt, um homem bom e decente por quem eu deveria ter me apaixonado completamente. Mas eu não quis", Emma lembrou.

Suas amigas estavam celebrando seus casamentos e quando ela se tornou a única que não era casada, sua família começou a pressioná-la cada vez mais. "Minha mãe estava tão preocupada com minha suposta solidão que uma vez me deu uma assinatura de um aplicativo de namoro. Alguns teriam ficado ofendidos com algo assim, mas eu vi o lado bom e agradeci a ela”, disse Emma.

Emma garantiu ao site Viralistas que sua solteirice é seletiva e com o tempo ela aprendeu que não precisa de um marido para se sentir completa ou realizada. Apesar de tudo, muitos falam sobre seu "relógio biológico" e avisam que o tempo de ser mãe está se esgotando. Finalmente, Emma decidiu transformar todos aqueles comentários negativos em um livro.

Lá ela fala sobre como está orgulhosa de seu estilo de vida e os benefícios de ter 40 anos e ser solteira sem filhos. "Você vai envelhecer melhor. Você não terá tantas rugas. Pense em todas as horas de sono. Não haverá noites em que seu parceiro ou filho te acordará", recomendou Emma. Não demorou muito para que as suas palavras causassem uma grande comoção.

Muitas mulheres comentaram que se sentiam muito identificadas com ela, mas as críticas não tardaram a chegar. Em todo caso, devemos lembrar como é maravilhoso que cada pessoa tenha a liberdade de escolher seu caminho . O mais importante é que todos se sintam bem com a vida, sem pensar no que vão dizer. Todas as mulheres merecem viver a vida com que sonham sem se sentirem julgadas.

Então, gostaste deste post? Se sim, deixa um comentário ou partilha a tua experiência de solteirice. De volta estarei para a semana, até lá deixo-te com aquele abraço amigo de sempre!

Autoria e outros dados (tags, etc)

17
Jan23

Foto de capa Podcast.png
Ora viva! ✌️

Para deleite meu, eis-me de volta com mais um episódio do podcast. A gravação teve que ser à amadora, ou seja, realizada em casa, com recurso a um único dispositivo: o meu iPhone 8, que já está a pedir um substituto mais moderno, é bom reconhecer. Seja como for, consegui atingir o objetivo a que me propus ontem, motivo pelo qual hoje sinto-me uma mulher realizada. 

Após uma pausa de três semanas, perfeitamente justificável, já que estava absorvida no pré e pós Empodera-te!, eis-me de volta à versão Sara radialista. Passaram-se apenas 11 dias desde a última vez que me exprimi verbalmente para uma audiência, mas a saudade já era muita. E é precisamente sobre o evento do dia 7 de janeiro, em que fui mentora, organizadora e palestrante, que se debruça este novo episódio, o primeiro do ano 2023.

Eu bem que disse que terias que ter paciência comigo, pois estes dias os meus conteúdos girariam à volta de um único tema. Como tal, no nono programa do Ainda Solteiros, faço um apanhado daquele que se revelou um evento épico, repleto de uma energia inspiradora, reveladora, transformadora, avassaladora, para todos os envolvidos. 

Aproveitei o tempo de antena para dar um cheirinho das minhas próximas iniciativas: uma festa dos solteiros para o dia dos namorados e uma segunda edição do Empodera-te! Ah, pois é, vamos à segunda volta e as diligências necessárias à sua efetivação decorrem a todo o vapor.

O episódio 'A magia do Empodera-te!' está disponível nos sítios de costume: Spotify, Apple Podcasts e Google Podcasts. Convido-te a ouvir, partilhar, comentar, recomendar, no fundo a viver a magia deste movimento em nome do empoderamento feminino.

Beijo beijo 💋 e até breve!

Autoria e outros dados (tags, etc)

16
Jan23

8DD78062-1E22-4B06-BDF6-00519A5AA61A.jpeg
Ora viva! ✌️ 

Que tal começarmos a semana em grande estilo, inspirados pela melhor de todas as energias, o amor? Como já deves estar ciente, vem aí o Dia dos Namorados, e com ele dias tensos para quem não tem com quem trocar prendas e juras de amor.

Acredito, e para isso tenho batalhado desde a criação deste blog, já lá vão quase oito anos, que os solteiros merecem celebrar a data tanto ou mais do que os enamorados, uma vez que a situação amorosa jamais deve ser condição sine qua non para ser e estar feliz, muito menos para celebrar o amor. Como tal, quero convidar-te para um evento, que visa dar aos celibatários a oportunidade de desfrutarem da data ao lados de pessoas com o mesmo perfil. Toma nota:

Estás sem par, mas apetece-te celebrar o Dia dos Namorados? Se pensas que mereces celebrar o amor, a amizade e a vida, a Soirée dos Solteiros é a festa certa para ires no dia 14 de fevereiro. O By Milocas, um dos melhores restaurantes de Lisboa, localizado no CCCV - Centro Cultural de Cabo Verde, abrirá as suas portas para acolher os corações solitários que desejam festejar o Dia de São Valentim na companhia daqueles que melhor os entendem: solteiros.

Junta-te a nós e desfruta de um momento agradável, acompanhado de comida, bebida, DJ e boa companhia. A festa, que começa a partir das 19 horas e acaba à meia-noite, tem um custo de 25 euros e dá direito a jantar (1 prato à escolha), 2 bebidas, 1 sobremesa e música para dançares a noite toda.

As inscrições só serão consideradas válidas após transferência por MBWAY para o número 917770812, e posterior envio de comprovativo de pagamento para o e-mail geral@aindasolteira.org. Qualquer dúvida, não hesites em contactar-me, que terei todo o gosto em esclarecê-la.

Tentarei regressar amanhã, com um novo episódio do podcast, sim o Ainda Solteiros, que parece que caiu no esquecimento, mas que permanece bem presente na minha mente. Até lá, beijo 💋 em ti!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Empodera-te! - IG (1).png
Ora viva!  👋

Conforme adiantado na publicação anterior, hoje é dia de render homenagem às protagonistas do Empodera-te!, o tal evento do passado dia 7 de janeiro de que já deves estar farta de me ouvir falar. A sério, ainda que quisesse, seria contraproducente não fazer render este peixe, inequivocamente impactante na vida de todos os envolvidos: mentora/organizadora, palestrantes, participantes e parceiros.

Quando penso que já estou a conseguir digerir a panóplia de emoções que há uma semana tomou de assalto o meu espírito, chega-me nova onda de comoção e inspiração. Ainda hoje fui almoçar com uma das empoderadas, a qual acaba de ser nomeada embaixadora número 1 do Empodera-te!. Como assumi no outro dia, este deixou de ser um mero evento para passar a ser um movimento de despertar de consciências e de criação de uma rede integrada de profissionais, serviços e conteúdos focados no empoderamento pessoal feminino.

Ora vamos lá então às menções honrosas das ilustres oradoras, por ordem de apresentação, conforme detalhado no programa a que os presentes no CCCV - Centro Cultural de Cabo Verde tiveram acesso.

Maria João Liso
A segunda estrela a brilhar naquela tarde - a seguir à atuação da Kady e às boas-vindas da gestora do CCCV, Ângela Barbosa - entrou em cena em grande estilo e com muito power. A Maria João, ao lado da Tercia Lima, protagonizou um momento inesperado e absoutamente avassalador: zumba ao som do conhecido tema Follow the leader. Não houve uma única criatura naquele auditório que não se deixou contagiar pela sua coreografia e entusiasmo. Após uma performance que deixou a plateia a ofegar e a transpirar, a personal trainer e atleta de OCR (prova de obstáculos) explicou como podemos descobrir a nossa melhor versão através do movimento. No final, ofereceu a uma das presentes uma avaliação física completa.

Tercia Lima
A seguir foi a vez de outra personal trainer assumir a condução do primeiro painel do evento, focado no empoderamento do corpo. Amiga de longa data, vizinha, companheira para todas as horas e recém-formada em educação física, à Tercia Lima coube acalmar os corações saltitantes. Com recurso a exercícios de respiração e visualização, os quais permitiram aos presentes prepararem-se para o que ainda estava por vir, esta profissional do desporto focou a sua partilha no tema 'Liberta-te da inércia'. No final, ofertou uma semana de treino personalizado consigo, de modo a, não só dar a conhecer o seu trabalho, como a ativar na sorteada a energia do empoderamento físico.

Liliana Brazuna
O pontapé de saída do segundo painel, dedicado ao campo mental do empoderamento pessoal, foi dado pela Liliana Brazuna. O que muitos não sabem é que a Liliana só embarcou num comboio chamado Empodera-te! a menos de 24 horas do evento. Devido à desistência de última hora de uma das palestrantes, a ela coube o ingrato papel de cair de paraquedas naquilo que sabia ser um evento para mulheres. Generosa, solícita e absolutamente adorável, bastou-me 10 minutos para convencê-la a deixar a sua zona de conforto e a assumir a condução do tema 'Cuida das tuas emoções'. Nervosa, como seria de prever, e ansiosa por dar o seu melhor, esta terapeuta de casal, autora, palestrante e estudante de psicologia foi capaz de brilhar num palco onde sequer era suposto estar. No final da sua intervenção, sorteou um exemplar do livro ‘Sexualidade humana, entre o íntimo e o social’ , do qual é coautora.

Evódia Graça
Vestida para vencer, a Evódia foi a quarta protagonista da tarde. Sob o título 'Assume o teu poder, lidera a tua vida', a coach de liderança e mentora de negócios, estratega de imagem profissional e palestrante, desafiou as mulheres presentes a assumirem o comando da sua vida, ao mesmo tempo que projetava uma storytelling visual do seu percurso de vida, das suas aspirações, expectativas, sonhos e filhos, orgulho maior e eterna fonte de inspiração. Fechando a sua atuação com chave de ouro, esta protagonista sorteou uma sessão de consultoria estratégica de business ou life coaching, cuja contemplada era o espelho da satisfação.

Emilly Oliveira
O terceiro lote de palestras, centrado no empoderamento espiritual, foi iniciado pela única brasileira do painel, a qual, não deixando os seus créditos por mãos alheias, fez questão de dar o seu melhor para uma causa que a todas era cara. Naquela que foi a sua primeira apresentação pública enquanto mentora de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal, a antiga fisioterapeuta partilhou com a audiência a estratégia e as ferramentas certas para 'o despertar o poder pessoal através do autoconhecimento'. A sua intervenção culminou com o sorteio de uma sessão de mentoria pessoal.

Raquel Godinho
'Compromete-te com a felicidade' foi o desafio que a Raquel Godinho lançou aos presentes no evento. Engenheira de formação académica e coach de felicidade e liderança positiva de vocação, a fundadora da Nitidamente, com quem eu fiz uma live sobre como a felicidade é solteira, no dia 3 de abril de 2021, despertou em nós o gosto por um sentimento que mais não é do que uma escolha, um estado de espírito, uma forma de estar na vida. A Raquel encerrou a sua palestra com um exercício de visualização, ao som da música Hold My hand, da Lady Gaga, e com o sorteio de uma sessão de coach pessoal. Por ser também designer de joias, ofereceu ainda uns acessórios exclusivos da sua marca Pessoavaz Jewels, a quem dei os devidos créditos no post anterior.

Georgina Angélica
A Georgina foi a palestrante que me precedeu no quarto e último painel do dia, inteiramente voltado para o coração, ao seja, para o empoderamento emocional. Abordando 'As linguagens do amor como instrumentos do empoderamento pessoal', a educadora, formadora, consultora e agente de mudança, que aceitou o meu convite guiada apenas pela sua intuição, levou a plateia às lágrimas quando partilhou que a progenitora se curou de uma doença oncológica através do amor. Segundo palavras suas: "O amor cura, e a minha mãe foi curada pelo amor da família". No fim, lá ofertou uma sessão de consultoria pessoal, cuja contemplada foi a própria mãe, presente na plateia. Claro que o sorteio foi refeito e outra participante acabou por receber o desejado voucher.

Sara Sarowsky
Sei que soa mal eu agradecer à minha própria pessoa, mas o facto é que se não o fizer não poderei dar-te conta do título da minha apresentação, muito menos do meu contributo no evento. Ao lado da Georgina, e da Carla Semedo, a vereadora municipal de Cascais que foi apanhada de surpresa pelo convite para comparecer ao palco, a minha atuação pautou-se pela ousadia e descontração. Imagina tu que até ensaiei uma lap dance perante a câmara da RTP África, que procedia à cobertura televisiva da iniciativa. Se a minha colega de painel levou a plateia às lágrimas, eu levei-a ao riso. Falando de coração, e pegando em vários pontos abordados pelas demais palestrantes, acabei por dar uma perspectiva sumária de como se 'empoderar pela inteligência emocional. Fechei a minha intervenção com uma emotiva canção, Superwoman, das Tanzanian Women All Stars, um momento que levou a assistência ao delírio, com uma invasão do palco e todas a dançar, abraçar, filmar, fotografar, chorar, no fundo, a vibrar com a fantástica energia que reinava na sala. 

Sabe-se lá como, já que as pessoas estavam ao rubro, consegui voltar a repor a ordem necessária para sortear uma consulta de tarot comigo, assim como outros três mimos: refeição para 2 (oferta do restaurante By Milocas), limpeza de pele (oferta da Maria Frizzira Cabelo & Estética) e kit de cosmética capilar (oferta da Let Me Be).

Ufa!, finalmente consegui concluir o rol de agradecimentos aos intervenientes no Empodera-te!, cuja segunda edição estou a apontar para a segunda quinzena de maio. Fica atenta que, em breve, darei mais detalhes. Um abraço amigo e até segunda, altura em que estarei de volta com mais um post amigo. Hasta!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Empodera-te! - IG (1).png
Ora viva! 👋

Esta semana vais ter que ter paciência, já que o assunto por aqui será apenas um: Empodera-te!, o evento dedicado ao empoderamento feminino que aconteceu no dia 7 de janeiro, em Lisboa, e que contou com mais de centena de indivíduos de ambos os sexos, podes crer.

No post anterior, tentei transmitir-te a magia daquela épica e memorável tarde de sábado. Neste, vou proceder aos devidos agradecimentos, já que sem esses parceiros a sua concretização jamais seria possível. É neste contexto que quero prestar a devida homenagem a todos aqueles que embarcaram comigo nesta incrível aventura, até porque celebra-se hoje o Dia Internacional do Obrigado. 🙏🏾

Ei-los:

CCCV - Centro Cultural de Cabo Verde
A este espaço de Cabo Verde, para os criolos e todos aqueles que partilham a forma de estar na vida do povo cabo-verdiano, a famigerada morabeza, a minha eterna gratidão por ter aberto as suas portas e acolhido as cerca de 110 pessoas que disseram sim ao nosso convite.

Ângela Barbosa
À gestora do CCCV faço questão de dedicar um agradecimento especial, já que, para além de ter abraçado de imediato a ideia e ajudado a concretizá-la, com uma entrega e dedicação absolutamente irrepreensíveis, ela foi mais além: contribuiu financeiramente, quando já não havia mais por onde esticar o orçamento.

Principal Patrocinador
O evento contou com um patrocínio monetário de 300€, doados por um empresário português com negócios em Cabo Verde, que preferiu o anonimato, já que foi sua intenção contribuir para uma causa que reconhece como sendo de todos, ainda que nem todos precisem dar a cara por ele. Um bem haja pela sua generosidade e altruísmo.

Milanca Camões da Luz
Estou mesmo a ver que ela não achará piada nenhuma ao facto de eu mencionar o seu nome, mas o facto é que é mais do que merecido. Bestie há mais de 35 anos, a Mila, numa breve passagem por Lisboa, fez questão de garantir que o evento teria os dois microfones de lapela com o qual andava eu a sonhar desde o momento em que comecei a idealizar a iniciativa.

By Milocas
O restaurante do CCCV foi o primeiro parceiro, acedendo, não só a fornecer o serviço de catering por um valor simbólico, como a contribuir para o sorteio com um almoço para duas pessoas. De facto, a feliz contemplada vai ter o privilégio de desgustar do tempero da chef Milocas, um dos mais refinados de Lisboa, garanto-te eu.

Pessoavaz Jewels
A marca de acessórios exclusivos, cuja designer foi uma das palestrantes, acudiu ao chamado do empoderamento pessoal e contribuiu para o sorteio com um maravilhoso par de brincos. Confesso que andei a tarde toda a cobiçá-los, ao ponto de secretamente desejar que os meus valores morais fossem um pouco mais elásticos de modo a permitir-me participar no sorteio. Agora vou ter que encomendar uns para mim, pois faço questão de, na próxima vez que assumir um palco, envergar um legítimo Pessoavaz.

Let me be
Esta marca brasileira de produtos de estética capilar contribuiu para sorteio com um kit de shampoo e condicionador. Os seus produtos, de gama profissional e disponível apenas em salões cabeleireiros, são à base de extratos naturais, motivo pelo qual deixam o cabelo nutrido e sedoso. Palavra de quem provou, aprovou e ofertou.

Maria Frizzira Cabelo & Estética
A Maria Frizzira é um espaço do qual sou cliente há já vários anos. Dos seus serviços, já experimentei praticamente tudo: corte de cabelo, depilação a laser, cavitação, drenagem linfática, manicura e massagem modeladora. Mas é a limpeza de pele aquele que mais me cativa e, precisamente por isso, no evento ofertámos um voucher para uma limpeza de pele profunda. Muitos se espantam com o meu aspeto quando assumo que tenho 45 anos. Ah pois, um dos segredos é a limpeza de pele com microdermoabrasão, uma técnica altamente eficaz em peles problemáticas como a minha.

ADPM
A Associação para o Desenvolvimento Pessoal da Mulher foi uma das entidades que se juntou à nossa causa. Representada no evento pela fundadora Lígia Pereira (irmã do Dino D'Santiago) e pela co-fundadora Mónica Monteiro, as quais deslocaram-se propositadamente do Algarve só para marcarem presença naquilo que acreditavam ser uma atividade impactante. A Lígia identificou-se tanto com aquilo que experienciou que, no final do evento, deixou o convite para levarmos a magia do Empodera-te! ao Algarve. Preciso escrever qual foi a nossa resposta?  

Kady
A Kady foi a responsável pelo momento musical surpresa que abriu a sessão. Com a canção Tamina, uma verdadeira ode ao empoderamento da mulher, a artista cabo-verdiana preparou a plateia para a tarde mágica que estava prestes a começar. Acompanhada pela road manager e pela mãe (também ela uma cantora de voz soberba), a companheira do cantor Djodje reforçou o seu compromisso com a causa e garantiu que poderíamos contar sempre com ela. Bem haja Kady.

Dino D'Santiago
O Dino há muito que deixou de ser uma mera figura pública. Ele é uma entidade, um movimento, uma tendência, uma inspiração. Por estar ciente disso, e por conhecê-lo desde há muito, convidei-o para apadrinhar o evento, já que reconheço nele um homem com uma sensibilidade feminina digna de ser louvada e divulgada. Para júbilo meu, aceitou na hora e o seu contributo foi indicar a Kady, na qualidade de uma das suas mentoradas do programa Batuku Roots, para atuar, assim como a irmã para associar-se à causa. Era sua intenção estar presente, só que questões familiares acabaram por impedi-lo de cumprir esse propósito. Ao contrário do que seria de esperar, a sua não comparência em nada ensombrou a energia vibrante que emanava do auditório do CCCV naquela inesquecível tarde de 7 de janeiro. Com o Dino fiquei eu de me reunir oportunamente, a fim de delinearmos a estratégia para a segunda edição do Empodera-te!.

Chá de Beleza Afro
Representado pela sua embaixadora Cátia Ramos, a primeira pessoa a inscrever-se no evento, o Chá de Beleza Afro associou-se ao evento na qualidade de media partner. Lá mais para o fim da tarde, a CEO Neusa Silva acabou por juntar-se ao Empodera-te!, conseguindo deste modo sentir in loco a magia do momento.

Moela Analógica
Este atelier colaborativo associou-se ao evento na pessoa da sua mentora Inês Monteiro, a qual ofereceu pro bono os seus serviços de repórter de imagem. À Inês e, já agora à Luísa Peres (do CCCV), devemos os créditos pelas imagens oficiais, tanto de fotografia como de vídeo, e cuja divulgação sairá em breve.

Ziza Almeida
À menina responsável pelo registo dos participantes aqui vai o merecido tributo. Em regime de voluntariado, a Ziza abriu mão do seu tempo, da sua família e da sua energia para dar aquela mão amiga que tanta diferença fez. De um profissionalismo imaculado, a ela seremos todos eternamente gratos.

DJ JZouk
Ao disc jockey que embalou o cocktail de encerramento do evento, José Silva, Zé para os amigos, uma salva de palmas pela magnífica atuação. Para além do remember the time, com as músicas que marcaram os nossos tempos de faculdade, o Zé foi um dos dez destemidos que não se deixou intimidar por uma assistência esmagadoramente feminina. Como se não bastasse ter assistido às palestras, ainda levou a sobrinha a reboque, num claro sinal de homens conscientes são uma mais-valia para uma causa que é, no final das contas, de todos. 

As 3 Hospedeiras
Por último, mas não menos importante, um sentido obrigada às três meninas que fizeram de hospedeiras, abrindo mão de um típico sábado à tarde de adolescente para ajudar a "tia Sara". Por serem menor de idade, não vou citar publicamente os respetivos nomes, mas tenho a certeza de que este agradecimento a elas chegará.

Abaixo, partilho a divulgação oficial do painel dos parceiros, de modo a teres uma identificação visual de todos aqueles que tornaram possível este evento inovador, revelador, transformador, avassalador.
Empodera-te! - Parceiros.png
Mais pessoas tenho eu a agradecer, só que a extensão do texto obriga-me a deixá-lo para outra oportunidade. Conto estar de regresso na sexta-feira para mais uma leva de agradecimentos, desta feita às ilustres palestrantes, as protagonistas do evento, aquelas que abrilhantaram o dia e que tantos corações tocaram, tantas almas inspiraram, tantas consciências despertaram, tanto poder pessoal ativaram. Até lá, deixo-te com aquele abraço amigo tão nosso e votos de um dia feliz.

Autoria e outros dados (tags, etc)

09
Jan23

A magia do Empodera-te!

por Sara Sarowsky

Empodera-te! - IG (1).png
Ora viva! 👋

Há já um bom par de semanas que não dou as caras por aqui, e o motivo que me manteve afastada deste blog é perfeitamente válido, esteja certa disso. Deves lembrar que no último post dei conta de que iria fazer a habitual pausa de inverno, não só para recarregar as baterias, como para me dedicar ao Empodera-te!, cuja materialização deu-se no passado sábado, 7 de janeiro de 2023, em Lisboa.

Empodera-te!, concebido e organizado pela tua solteira favorita, revelou-se o evento certo para quem preza o empoderamento e ambiciona ativar as quatro áreas-chaves do seu poder pessoal: corpo, mente, espírito e coração. Numa tarde repleta de emoções, partilhas, conhecimento, música, dança, surpresas e sorteios, oito profissionais das áreas do desporto, psicologia, mentoria, liderança, espiritualidade e comunicação, a saber: Maria João Liso, Tercia Lima, Liliana Brazuna, Evódia Graça, Emilly Oliveira, Raquel Godinho, Georgina Angélica e Sara Sarowsky, partilharam com a assistência - maioritariamente feminina, como seria de esperar - as suas experiências pessoal e profissional, na expectativa de ajudá-la a aceder, ativar, assumir e posicionar o seu próprio poder.

Nem o temporal que fustigava a capital foi capaz de refrear o entusiasmo, a curiosidade e o interesse daqueles que se deslocaram ao CCCV - Centro Cultural de Cabo Verde, cujo auditório registou lotação esgotada, com uma centena de mulheres e uma dezena de homens ansiosos por fazerem parte de algo que começou por ser um mero evento e que agora assume-se como um movimento coletivo de empoderamento pessoal no feminino.

A abertura da sessão deu-se em grande estilo, com a atuação surpresa da Kady, fruto da generosidade da artista e do Dino D'Santiago, que aceitou o convite para apadrinhar a iniciativa e cuja presença confirmou na primeira pessoa. Por motivos familiares, o Dino acabou por não comparecer, facto que, ao contrário do que seria de esperar, não assombrou nem por um instante a incrível energia que pairou no ar durante as quase quatro horas de palestra.

Ainda a digerir a panóplia de emoções que tomaram de assalto o meu corpo, a minha mente, o meu espírito e o meu coração, e incapaz de encontrar outras palavras que não sejam ÉPICO, FENOMENAL, FANTÁSTICO para descrever o que aconteceu ao longo daquela tarde de sábado, deixo aqui alguns testemunhos de quem viveu uma experiência única e inesquecível.

Convido-te a ler e a tirar as tuas próprias conclusões em relação àquilo que foi o Empodera-te!, cuja segunda edição já está em fase de preparação e para a qual espero contar com a tua presença. Faltar é ignorar o chamado do teu poder pessoal, é virar as costas à oportunidade de investires numa nova versão tua, a tua melhor versão.
3.png
4.png
5.png

Aquele abraço amigo e votos de muito empoderamento neste 2023. Bom ano!

Autoria e outros dados (tags, etc)

23
Dez22

Neste Natal, oferece atenção

por Sara Sarowsky

skon-communication-_I4rWgGu_wk-unsplash.jpg
Ora viva! 👋

Neste que será o último conteúdo do ano, apresento-te a nova crónica para o portal de notícias do meu país-natal, Balai Cabo Verde, na qual faço uma reflexão sobre o poder da atenção, ao mesmo tempo que lanço o desafio para, ao invés de prendas materiais, oferecermos sentimentos.

Aposto que vais gostar, já que acredito que, tal como eu, a sensibilidade seja a tua melhor conselheira. Boa leitura, Festas Felizes e até para o ano.

A festa maior da civilização moderna está mesmo à porta e variados são os desejos que queremos ver a atravessarem essa porta: reencontros, prendas, tradições, refeições, reuniões, convívios, abraços, partilhas, férias, viagens... no fundo, momentos prazerosos, capazes de renovar em nós a crença de que o amor, a comunhão e a solidariedade são tudo quanto precisamos para sermos e fazermos os outros felizes. Inebriada pela magia da época, dedico esta crónica a todos aqueles que estão dispostos a abrir o coração ao espírito de Natal.

Superada uma pandemia repentina, agressiva, restritiva e condenatória para milhares de vidas, 2022 prometia ser mais condescendente que os seus antecessores. Infelizmente, vimos goradas as nossas expectativas. Um conflito armado - inesperado, desnecessário e arbitrário - trocou-nos as voltas e restituiu às nossas mentes e aos nossos corações sentimentos que julgávamos ultrapassados: medo, incerteza, insegurança, desesperança.

Meses turbulentos (re)vivemos nós ao longo deste ano, quando tudo o que desejávamos era reconquistar a vida de outrora. Este Natal, o primeiro dos últimos dois anos em que não nos é imposto qualquer tipo de restrições, acaba por ter um sabor agridoce. Se, por um lado, recuperamos a liberdade para fazermos o que nos apetecer, irmos aonde quisermos, estarmos com quem desejarmos, por outro, vimo-nos privados da nossa liberdade financeira.

Com a inflação a colecionar recordes e as famílias a perderem poder de compra, esta época festiva está longe de ser aquela com a qual andámos a sonhar desde 2019. Em tempos de vacas magras, raquíticas para muitos, que engordem a criatividade e a solidariedade. Na impossibilidade - ou dificuldade - de podermos desfrutar da abundância e da fartura na sua plenitude, ou seja, de oferecermos prendas dispendiosas, desfrutarmos de uma mesa abastada ou irmos para perto daqueles que estão longe, ofereçamos o mais valioso de todos os presentes, aquele que nada custará e que toda a diferença fará na vida de quem o receber: atenção.

Sabias que, segundo o estudo global da Gallup de 2022, uma em cada cinco pessoas sente que não tem com quem contar; que, de acordo com o The Prince's Trust, 35% dos jovens britânicos entre os 16 e os 25 anos se sentem mais sozinhos que nunca; que o Reino Unido, tal como o Japão, criou um Ministério da Solidão para dar uma resposta concertada ao problema; e que Portugal é o 6º país europeu onde a solidão mais tem aumentado?

O parágrafo anterior é um inequívoco indício de que as pessoas nunca precisaram tanto de atenção, e que dá-la ao outro é de uma generosidade e humanidade ímpar. Oferecer é um ato de amor e o Natal mais não é do que uma festa de amor, em que cada um dá o que tem, pode ou está disposto. "Quem dá o que tem a mais não é obrigado", diz o ditado. Digo eu que "Quem dá o melhor que tem, a mais é obrigado a receber".  

Quando damos o melhor de nós, pomo-nos a jeito para receber o melhor dos outros; como tal, quando dás a tua atenção, estás o oferecer o melhor de ti e a despertar o melhor no outro. Numa sociedade em que mal conseguimos ter tempo para nós mesmos, arranjar tempo para dar atenção ao outro é algo incalculável, inestimável, inolvidável.

Que não restem dúvidas de que o que realmente importa, não apenas no Natal, mas na vida, é a atenção, a intenção, a afeição, a presença. Por disso estar absolutamente convicta, desafio-te a, neste Natal, oferecer atenção, a tua atenção. A, neste Natal, oferecer intenção, a tua intenção. A, neste Natal, oferecer afeição, a tua afeição. A, neste Natal, oferecer presença, a tua presença. 

Neste Natal, oferece-te! Que o (verdadeiro) espírito de Natal se faça presente na tua vida e que tu te faças presente, não somente de corpo, mas sobretudo de coração, na vida daqueles que importam. Será com toda a certeza a prenda mais valiosa que podes oferecer. Feliz Natal!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Melhor Blog 2020 Sexo e Diário Íntimo


Melhor Blog 2019 Sexo e Diário Íntimo


Melhor Blog 2018 Sexualidade





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D