Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas e confissões de uma rapariga gira e bem resolvida que (ainda) não cumpriu o papel para a qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar graças? Talvez nem uma coisa nem outra!

19601401_10213640906844020_2013313080450218690_n.j

Ora viva!

 

Que tal encerrarmos esta semana, que espero que tenha sido tão boa para ti como foi para mim, com uma crónica sobre estilo e bom gosto, inspirada num artigo que me pareceu digno de partilha, mais não seja porque identifiquei-me ipsis verbis com o seu conteúdo?

 

Apesar de fazer questão de me manter a par das tendências, não me vejo como uma fashion victim. Pelo contrário, a minha moda sou eu que a faço, dia a dia, peça a peça, ocasião a ocasião, estado de espírito a estado de espírito. Para mim, ela mais não é do que o filho pródigo de um feliz enlace entre estilo, atitude e gosto pessoal.

 

Esta minha forma de pensar traduz-se num estilo único, que me tem rendido (rasgados) elogios e (várias) solicitações como informal personal stylist. Se com pouca margem financeira já sou vista como uma referência em matéria de elegância e bom gosto, no dia em que a minha conta bancária conhecer um saldo a quatro dígitos, ninguém me segura.

 

De volta ao planeta Terra (fazer o quê se gosto de viajar pelo espaço sideral?), retomo o fio à meada trazendo à baila Ines de la Fressange, bem-sucedida modelo dos anos 80 que acaba de publicar o livro O que hei de vestir hoje? - O estilo da Parisiense, um autêntico guia prático de requinte e elegância na forma de vestir.

 

Não obstante a moda ser um mundo em constante mutação, sem nenhuma garantia de que o démodé de hoje não venha a ser o must-have de amanhã, existem erros que, no parecer desta especialista francesa, devem ser evitados a todo o custo, seja por não serem propriamente bonitos ou por simplesmente nada acrescentarem ao look e atitude de uma mulher. São eles:

1 - Leggings;

2 - Mala de marca contrafeita;

3 - Bermudas compridas com bolsos;

4 - Ténis compensados;

5 - Saia-calça;

6 - Anoraque comprido;

7 - Pele da cabeça aos pés;

8 - Solas de crepe (um tipo de borracha);

9 - Tamancos de plástico com buracos;

10 - Sutiã de alças transparentes;

11 - Look totalmente assinado;

12 - T-Shirt com um gatinho;

13 - Acumulação de bijuteria;

14 - Collants cor de carne;

15 - Bustier de licra;

16 - Mostrar demasiada pele;

17 - Calças de cintura demasiado descida;

18 - Mistura de riscas;

19 - Chapéu de pano;

20 - Calças de ganga 'mom fit'.

 

Bazofaria à parte, é com o maior orgulho que digo que passei com distinção (20 valores) no teste da madame La Fressange. Para mim, já não restam dúvidas de que fui uma parisiense très chic numa das minhas vidas passadas. E com essa, saio de cena para um merecido descanso. Au revoir, ma belle celibataire!

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

RX-Press-Kits_Closet-Maid-men-dressing_s4x3.jpg.re

O artigo de hoje é especialmente dedicado aos meus seguidores masculinos, se bem que isso não quer dizer que não possa interessar às minhas meninas, já que é sempre estar a par do que acontece no universo paralelo (deles) para poderem saber identificar o in e o out nos gajos com os quais se relacionam ou venham a relacionar-se.

 

Aos meus meninos, que souberam conquistar o seu lugar neste (nosso) espaço e a quem tenho que passar a dedicar mais atenção - as estatísticas demonstram que são a minha audiência mais participativa. As 'minas' leem e passam à frente, comentando vez e outra. Os 'minos', por sua vez, leem, comentam, contestam e até partilham experiências próprias. É curioso que 'eles' interajam mais quando este blog está mais direcionado a 'elas'. Enfim… retomemos o fio à meada.

 

Falemos então de algumas peças masculinas totalmente démodés, de outras que nunca estiveram na moda e de umas poucas que não deveriam sequer ter existido, já que são um autêntico atentado ao bom gosto.

 

Rapazes, se alguns destes itens figurar do vosso roupeiro está na hora de livrarem-se delas. Meninas, se por acaso detetarem as mesmas no closet de algum gajo das vossas relações, não há motivos para panicar. Basta chamá-los à razão ou darem um jeito de extraviá-las, já que, de acordo, com os fashions advisors, nenhum dos itens que a seguir descrimino deve constar do guarda-roupa de um homem adulto com um mínimo de sentido de estética e respeito pelo bom gosto das descendentes diretas de Vénus. Tomem nota delas:

Camisas "para sair"
É aquela peça que pensas ser a ideal para a night. Nos dias de hoje não existem camisas específicas para sair, já que qualquer uma serve tal propósito. A não ser que vás a um casamento ou a reuniões de trabalho, não te esforces tanto para caprichar na hora de socializar.

Jeans bordados
A única razão aceitável para vestires calças de ganga bordadas será pelo facto de teres sido tu a decorá-las, querendo assim exibir os teus dotes artísticos. Ainda assim…

Chinelos de plástico
A não ser que sejas o CR7 ou um atleta de alta competição, esquece-as, pois elas só ficam bem na praia e no balneário do ginásio. Isto também se aplica àqueles com uma fita da Adidas – que os putos usam na escola preparatória. Eu sei que o Zuckerberg é adepto deles, mas convenhamos que bom gosto e estilo não são o forte do big boss do Facebook.

Cintos com pinos
Estes cintos foram inventados para ajudar os teenagers a darem vazão àquela angústia típica da idade. Ainda estás nessa fase?

Colete sem fato
Usar um fato de três peças é sexy e elegante. Agora, utilizar apenas o colete é o ó, vai por mim.

Gravatas largas
Estas gravatas fizeram sucesso em 1990 e nós estamos em 2016, ou seja, passaram-se mais de duas décadas. Preciso dizer mais?

Sandálias
Não me é clara a verdadeira razão para existirem sandálias masculinas. Não é claro que sirvam para correr, para usar na praia ou para fazer caminhadas. Quanto a mim, parece-me que foram feitas para humilhar quem os calça. Quando as usam com meias então, ao estilo missionários jesuítas, quel horror, mon Dieu de la Croix.

Casacos oversizes
Quero lá saber se foi herança familiar, se foi prenda a mamã/esposa ou se o compraste quando tinhas menos 20 kilos. Gajo com estilo veste roupas à medida, pois têm consciência de que assim vai parecer elegante e sentir-se confortável – sem se afogar nas próprias roupas.

Sapatos quadrados
Para mim esta é uma invenção incompreensível, que atualmente faz parte daquela moda que entrou em estado vegetativo, cuja família - indústria do calçado - recusa desligar as máquinas. Caso possuas um exemplar destes, que tal dares o teu contributo e acabares com o sofrimento da pobre criatura?

Calças com demasiados bolsos
A não ser que sejas escuteiro ou profissional de imagem, este tipo de calças não te traz nenhuma vantagem. Admito que já tiveram o seu momento de glória – eu adorava umas verde-musgo made in USA -, mas o facto é que elas passaram à história. Pode ser que o estilo volte à ribalta, mas até lá esquece-as de uma vez por todas.

Calças bombazina
A não ser que tenhas mais de 60 anos ou tenhas parado no tempo, é inadmissível que uses estas calças, por mais que as lojas insistam em comercializá-las. A meu ver, a par do casaco em xadrez, é a peça mais horrível que um homem jovem deve usar.

Bermudas
Calções de banho compridos não é cool, portanto assegura-te que os teus sejam decentes, que se adaptem à cintura e que fiquem acima do joelho. Sunga, só para quem está fit até à medula – e mesmo assim - ou nasceu em terras de Vera Cruz.

Bonés bordados e colares de missangas
O primeiro foi popular durante um curto período. Isto por si só já diz tudo. Portanto, façamos de conta que nunca existiram e sigamos adiante. Quanto aos colares de missangas… São uma coisa estranha e nada viris, ponto final.

Camisa de manga cava
Eu sei que os caramelos musculados dos ginásios usam e abusam delas. Nem por isso são do agrado do mulherio, pelo contrário. Consideramo-las simplesmente desgusting.

Camisas floridas ou com padrões grandes
Nunca, em hipótese alguma. A não ser que sejas hipster, estilista, gay, turista em terras tropicais ou simplesmente bimbo, deixa isso para os putos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

59805-650-1450943157-espejo-de-cuerpo-entero_ampli

 

Qual o género feminino com mais de 10 anos e acesso à informação que nunca ouviu falar na Carolina Herrera, a famosa estilista que atende pelas insígnias CH? Considerada uma das mulheres mais elegantes do mundo, esta venezuelana destaca-se pelas suas criações cheias de classe e sofisticação.

 

Porque ela é um ícone da moda que admiro e respeito e principalmente porque estes conselhos dela vão de encontro às minhas convicções, partilho contigo oito objetos e peças que ela recomenda que faça parte do nosso guarda-roupa para que a nossa aparência demonstre sempre bom gosto.

 

Ainda que algumas delas te pareçam óbvias, em matéria de elegância nunca é demais rever a matéria dada:

1. Um espelho grande: é preciso ter um panorama geral do look, pois há peças que ficam muito bem separadamente, mas que juntas mutilam o bom gosto.

2. Uma camisa branca: a elegância da cor branca é indiscutível, sendo uma das suas principais vantagens é que fica bem em quase qualquer ocasião, seja de dia seja à noite.

3. Um vestido preto: o preto é um dos melhores amigos de um guarda-roupa, já que, além de combinar muito bem com qualquer cor, disfarça, com elegância, os defeitos.

4. Uma pashmina: um lenço fino é sempre trendy. Convém é evitar as com estampas grandes, pois nelas podem faltar sobriedade e elegância.

5. Uma bolsa grande: a bolsa adequada é a chave para um look impactante, além de ser muito útil para enfiar lá dentro tudo e mais alguma coisa.

6. Sapato alto: ainda que a escolha do modelo varie de pessoa para pessoa, a verdade é que salto alto confere estilo e sofisticação, sem falar nos centímetros a mais na altura e pernas mais compridas e esguias.

7. Óculos escuros: neste item o único conselho é que se escolha uns que se adequem ao formato do nosso rosto.

8. Um bom perfume: o aroma é como a personalidade, questão de gosto pessoal. A recomendação da estilista é muito simples: evitar as fragrâncias pesadas e escolher uma que combine com nossa pele e idade.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

o-SINGLE-VALENTINES-DAY-facebook.jpg

 

Às três e picos da manhã, e farta de dar voltas e voltas na cama, esperando por um sono que pelos vistos esqueceu o caminho de casa (desconfio que ele esteja lá pelos lados do B.Leza a festejar a maioridade da RTP África), veio-me à ideia partilhar contigo os meus maiores aliados para ser uma solteira gostosa, feliz e bem resolvida. Como a lista é extensa (já vou nos trinta e muitos), vou elencar 10 itens de cada vez, num total de 4 semanas.

 

Os melhores amigos de uma solteira:

1. Pinça – este é sem dúvida um item imprescindível para qualquer solteira que se preze e um dos meus favoritos. Pequeno, leve e fácil de transportar, tenho-o sempre à mão, quando quero livrar-me dos persistentes e inestéticos pelos nas sobrancelhas, na aréolas dos mamilos, nos dedos dos pés, à volta do umbigo, nas virilhas (quando os mais resistentes recusam-se a sair, mesmo depois da depilação). Uso-a ainda para arrancar os (poucos) fios de cabelos brancos, sobretudo nas têmporas, e para remover as cutículas.

 

2. Bicarbonato de sódio – barato, acessível e altamente eficaz para quem deseja uns dentes branquinhos e uma pele suave. Antes de ir dormir, escovo os dentes com pasta dentífrica normal, para no fim repetir a ação, desta vez com um bocadinho deste pó. Mergulho a escova molhada na embalagem, passo pelos dentes e deixo ficar sem cuspir nem enxaguar. Horas depois acordo com os dentes branquinhos e um hálito fresco. Também uso o bicarbonato na esfoliação do rosto. Para tal, basta misturar um pouco deste pó com água e esfregar suavemente no rosto. É tão soft que pode ser usado diariamente (eu não o faço porque, como padeço de urticária, a minha pele fica logo irritada).

 

3. Limão – só não faço sandes de limão pelas razões óbvias, mas de resto uso este citrino para temperar carne, peixe, marisco (na panela, na grelha ou no prato), para limpar o organismo logo pela manhã (a mais que recomendada água morna com limão em jejum), para aclarar a pele, para reduzir as manchas do rosto, para combater a acne (sabias que o limão é um poderoso adstringente?), para retirar cheiros fortes das mãos, para fazer chá, para curar gripe ou constipação, para fazer bolo e biscoitos, enfim… para tudo e mais alguma coisa.

 

4. Cor vermelha – não é à toa que o vermelho é a cor associada à paixão, à sedução, ao desejo, à fúria, ou seja, a sentimentos fortes. Talvez por isso, seja a minha cor predileta. Solteira que se preze deve ter pelo menos um exemplar dos seguintes artigos em versão encarnada: sapato, mala, casaco, vestido, acessórios, batom, écharpe, lingerie, lençol, almofada, velas, cortinado, luvas, chapéu e verniz.

 

5. Água micelar/água termal – a meu ver um dos mais bem conseguidos artigos da dermocosmética. A micelar dá-me um jeitão na hora de limpar rápida e convenientemente a pele (de manhã ou à noite, tanto faz) e a termal para refrescar durante o dia. Sabe-me, literalmente, a uma lufada de ar fresco.

 

6. Açúcar/sal – o que estes ingredientes têm de prejudiciais à saúde (quando usados sem moderação), têm de benéficos à pele. Geralmente no primeiro dia de cada mês, ponho-me de molho na banheira durante uns 20 minutos, para depois fazer uma esfoliação com sal grosso. É só misturar um punhado com um pouco de gel de banho e esfregar suavemente com a ajuda de uma bula (aquelas luvas de esfoliação) para se obter uma pele macia e uma aura imaculada, já que, por ser o mais puro dos cristais (sabias disso?), o sal está associado à limpeza energética e ao afastamento das energias negativas.

 

7. Limpeza de pele – nada como uma limpeza de pele profunda - e com isso refiro-me a uma intervenção feita por profissionais - para que me sinta a própria Cleópatra, não rainha do Egito, mas da Estefânia. E nesse aspeto sou fiel ao Ruana Spa, já que nenhum outro sítio cuidou tão bem da minha pele. A pele fica macia, sedosa (põe-se a mão e ela escorrega), iluminada e rejuvenescida.

 

8. Duche frio – "água fria em pele nua tanto bate até que firma", não poderia ser mais verdade. A água fria faz milagres na pele humana, em especial naquela que começa a perder a firmeza e a elasticidade (culpa do maldito colagénio que, a partir dos 30 anos, começa a ficar forreta). Além de deixar a pele brilhante e rijinha, ajuda ainda a melhorar a circulação sanguínea e a minimizar o risco de constipações.

 

9. Batom – Acho que este item é indispensável a qualquer descendente direta de Eva com mais de 10 anos, mas para as solteiras é uma das mais poderosas armas de autoafirmação, atração e sedução. Não sou de me maquilhar no dia a dia, mas o batom esse não dispenso. Prefiro os tons mais escuros, já que os meus lábios dispensam destaque, em versão gloss (quando baixa em mim o espírito da cantora funk) ou em versão nude (sem brilho).

 

10. Água-de-colónia – Uma das coisas de que uso e abuso diariamente. A seguir ao duche, ponho a loção corporal, para em seguida espalhar água-de-colónia pelo corpo todo. Como os poros ainda estão dilatados, isto é, mais propensos a absorver tudo o que se lhes põem em cima, a essência da colónia entranha-se na pele e vai sendo libertada ao longo do dia. No tempo das vacas gordas e da (ex)BFF assistente de bordo costumava usar os da Victoria Secret, importados diretamente da América. Agora, contento-me com aqueles que se compram nos supermercados (1l custa menos de 10 euros). Como são baratos e cheiram divinamente não economizo na dose. Assim fico a cheirar bem o dia todo, mesmo no ginásio quando estou alagada em suor, sinto que o meu odor sabe a colónia.

 

Para a semana volto com outra mão cheia de coisas das quais não abro mão e que fazem de mim uma solteira bem mais feliz. Até lá toma conta de ti e orgulha-te do teu status quo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

22
Dez15

ame-seu-corpo.jpg

 

Vi, gostei e partilho.

 

Meu corpo não é de revista, mas isso não me define

"Meu corpo não conhece o bisturi, minha estatura e meu peso não me definem, minha vida não gira em torno das calorias que consumo, não dependo do meu índice de massa corporal para ser feliz e tenho uma capacidade imensa de amar e abraçar as pessoas que amo.

Não, meu corpo não é de revista. Nem eu. Mas é que as pessoas de revistas não existem, a maioria das curvas que vemos são fruto de retoques e minha personalidade nunca dependeu do que os demais pensam de mim.

Meus braços e minhas pernas não estão completamente definidos, meus seios já não são tão firmes como antes, as rugas começam a aparecer em meu rosto, e minhas unhas nem sempre estão feitas.

Este corpo é o meu, um corpo no qual convivo pacificamente com as estrias, no qual os quilos a mais ou a menos não condicionam meu crescimento pessoal, porque não vivo escrava da falta ou do excesso de curvas.

Gosto de me cuidar, mas também posso comer uma pizza ou um bolo sem nenhum tipo de arrependimento. Isso é precisamente o que me permite não odiar meu reflexo e me sentir orgulhosa de cada centímetro de minha pele. Considero que sou perfeitamente imperfeita, fruto das experiências da minha vida e do meu bem-estar."

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D