Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas e confissões de uma rapariga gira e bem resolvida, na casa dos 30, que (ainda) não cumpriu o papel para a qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar graças? Talvez nem uma coisa nem outra!


509656.jpg

Com que então uma relação em regime duo acarreta muitos mais benefícios do que se pode imaginar à primeira. Além dos da praxe: muito beijo na boca, sexo sempre que quisermos, dignidade social, rolha na boca dos amigos e familiares, companheirismo, programas a dois e por aí adiante, a dona ciência aponta (mais) três benefícios em namorar:

 

1. Recupera-se mais rápido das cirurgias - pessoas apaixonadas são bem mais otimistas quando confrontadas com situações de doenças mais graves. De acordo com uma pesquisa norte-americana, o índice de sobrevivência depois de uma cirurgia entre os casados era três vezes superior ao dos solteiros.

 

2. Morre-se mais tarde - por um motivo óbvio: os apaixonados contam com maior suporte social, ou seja, alguém com quem contar em situações de adversidades. Para os pesquisadores da Universidade de Louisville, os homens solteiros apresentam um risco de morte 32% maior que os casados, enquanto que as solteiras correm um risco 23% maior de morrer. No fim das contas, os solteirões vivem de 7 a 17 anos menos que os comprometidos.

 

3. Aprecia-se melhor a comida - Kurt Gray, psicólogo da Universidade de Maryland, confirmou que quem está numa relação (saudável) gosta mais da comida, uma vez que "a forma como captamos as intenções dos outros muda a nossa perceção física do mundo", explica Gray. Vai ver é por isso, aliás, que os casais engordam depois de um tempo de namoro.

 

Hum... depois disto, o que dizer? Já que contra factos de pouco ou nada adianta argumentar, é perfeitamente possível fintar a coisa assim: já que os solteiros sobrevivem menos a operações e morrem mais cedo, o jeito é caprichar (ainda mais) em estilos de vida saudável: comer bem, dormir bastante, praticar exercício físico com regularidade, rir muito, chorar pouco, trabalhar o suficiente, sexo de qualidade (sempre que possível). Quanto ao terceiro benefício, esse não me faz falta, já que aprecio muito a minha comida e não quero engordar.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D