Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas e confissões de uma rapariga gira e bem resolvida, na casa dos 30, que (ainda) não cumpriu o papel para a qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar graças? Talvez nem uma coisa nem outra!


14362563_1316762235030670_8411961291837882128_o.jp

Ora viva!

 

Lembra-me o Mr. FB de uma publicação, datada de há três anos, que agora partilho contigo, já que o tempo hoje anda dimunuto.

 

"Uma das primeiras coisas que aprendi nesta vida é que as pessoas que não prestam passam o tempo todo a tentar convencer o mundo do contrário.

As que prestam nem se dão a este trabalho, pois sabem que não há nada de errado com elas, por isso, quando é para rir, riem, quando é para gritar, gritam, quando é para perder as estribeiras, perdem, quando é para chorar, choram...

Na minha modesta opinião, não é possível ao ser humano (dito normal) manter o controlo e a linearidade das emoções o tempo todo.

Moral da história: meus amigos ponham-se em sentido com pessoas que são 'boazinhas' o tempo todo."

 

Uma santa e feliz semana, meu bem.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D