Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas e confissões de uma rapariga gira e bem resolvida que (ainda) não cumpriu o papel para a qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar graças? Talvez nem uma coisa nem outra!


 

19954521_ys6IW.jpeg

Ora viva!

 

Há exatamente um ano, escrevia eu sobre a carência de beijos gostosos nos dias que correm. Por considerar que este é um assunto sempre atual e tão caro, principalmente aos que estão no mercado, partilho contigo a versão reeditada do artigo Mais e melhores beijos, sff, pubicado no dia 6 de outubro de 2016.

 

Para mim, o beijo é um tema que nunca se esgota, mais não seja porque é-me deveras deleitante, para não dizer sublime. Não tenho qualquer problema em assumir que valorizo muito mais o beijo do que o que (geralmente) lhe costuma suceder. Quando se beija só por beijar, sem segundas ou terceiras intenções, aí sim é o êxtase total. Só lamento que tantas pessoas desconheçam ou subestimem a sua importância, em detrimento de um contacto físico mais íntimo (sexo).

 

Por considerar que nós as discípulas de Vénus somos merecedoras de mais e melhores beijos, esta crónica versa sobre três curiosidades inerentes a este ato:

 

1. Estatísticas apontam que 53 por cento das mulheres preferem beijar um homem que tenha a barba feita. Cá para mim isto justifica-se pelo facto de que uma pele lisinha ser muito mais afrodisíaca e apelativa ao toque. Para que não restem dúvidas, digo que a nossa posição em relação a pelos faciais é a mesma que a dos homens em relação à depilação na zona púbica. Capice?

 

2. Para além da boca, o sítio onde mais gostamos de ser beijadas é o pescoço. Eu pessoalmente adoro no canto da boca e na parte de dentro dos cotovelos. O curioso é que apenas 10 por cento dos homens gosta de sentir os lábios nessa parte do corpo. Eu cá sei onde gostam eles de sentir os lábios... tu também sabes, não te faças de desentendida!

 

3. As principais queixas femininas em relação aos beijos deles é por não variarem muito. Mais parecem autómatos, porque não dizer, robots. Já nem falo daqueles beijos ansiosos, fugazes e destituídos de qualquer carga de entusiasmo. Tão focados em chegar ao destino do que propriamente em apreciar a viagem, eles acabam por descurar este importante gesto de amor, afeto, atração e tesão. Rapazes, vejam a coisa desta forma: uma mulher bem beijada é mais do que caminho andado para uma boa performance sexual. Ainda há dias, aqui disse que uma mulher satisfeita, é adoravelmente generosa na hora de retribuir. Ai não?

 

Moral da estória: queremos beijos demorados, voluptuosos, apaixonados, húmidos. Essencialmente, sentidos. Onde e como for, o importante é que quem os dê seja criativo, ousado e empenhado.

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Imagem de perfil

De Sérgio Ambrósio a 18.10.2017 às 14:57

Já estou a tomar notas!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D