Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas e confissões de uma rapariga gira e bem resolvida que (ainda) não cumpriu o papel para a qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar graças? Talvez nem uma coisa nem outra!


12
Jan16

 

a2987ebd927f4e0603ccfb4cfb3c1b5b.jpg

 

Sabias que a duração média de um abraço é de cerca de três segundos? Contudo, os pesquisadores descobriram que quando um abraço entre duas pessoas dura 20 segundos, este assume um efeito terapêutico sobre o corpo e mente.

 

A razão é que um abraço sincero produz "ocitocina", também conhecida como a hormona do amor. Esta substância, com comprovados benefícios na nossa saúde física e mental, ajuda-nos, entre outras coisas, a relaxar, a despertar a sensação de segurança e a acalmar os nossos medos e ansiedades.

 

Este calmante natural, isento de químicos, logo letalmente eficaz, é oferecido de forma gratuita cada vez que nos nossos braços acolhemos uma pessoa (ou um animal de estimação, para quem gosta deles, o que não é o meu caso, assumo).

 

Pessoalmente, considero um gesto de afeto destes como uma das mais maravilhosas, gratificantes e reconfortantes sensações do mundo, quer seja dado a uma criança, ao "nosso" homem, a um amigo querido, a alguém necessitado de alento ou até a um desconhecido a precisar de calor humano. Abraços assim sabem melhor do que muitos beijos ou declarações de amor.

 

Mais braços por favor, que estes fazem toda a diferença na nossa vida e o mundo bem precisa.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D