Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas e confissões de uma rapariga gira e bem resolvida que (ainda) não cumpriu o papel para a qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar graças? Talvez nem uma coisa nem outra!


aliados-da-beleza.jpg

Como solteira gostosa e turbinada que sei que és, acredito que estejas ciente de que uma autoestima elevada é mais do caminho andado para ao sucesso, seja ele na esfera pessoal, social, amoroso, profissional e sexual. Quem se ama (e é correspondido) a todos fascina e a muitos contamina.

 

Por mais que disso saibamos e um desses exemplares queiramos ser, tal nem sempre é possível. Há momentos na vida em que, por este ou aquele motivo, pura e simplesmente deixamo-nos ir abaixo. O desleixo para com o nosso corpo, em primeira instância, e para com a nossa alma, em última, são as consequências imediatas deste estado de espírito.

 

Quem de nós nunca passou por uma fase menos boa, em que o simples ato de se banhar representava um esforço hercúleo. Agora imagina o resto: corpo em forma, depilação em dia; cabelo, unhas e sobrancelhas arranjadas; pele cuidada; alimentação saudável, vida social ativa e até sexo satisfatório. O desalento é tal que simplesmente não queremos saber.

 

Seja por teres passado, estejas a passar ou venhas a passar por tal situação – eu estou –, contigo partilho hoje algumas dicas sobre como resgatar a autoestima das masmorras do desânimo e voltar ao ativo ainda mais poderosa.

 

O primeiro passo é começares a ser bondosa contigo. Não te leves demasiado a sério, não te critiques tanto, não exijas tanto de ti, nem te culpes tanto. As coisas são como são e há coisas que não conseguimos controlar, por mais que tentemos ou queiramos. É fundamental que sejas a tua melhor amiga. Tudo fica infinitamente mais difícil quando adotamos aquela atitude derrotista, vestimos o papel da coitada vítima das vicissitudes da vida ou cultivamos o espírito negativo.

 

Esquece as comparações. Cada um de nós é um ser único e especial, detentor de uma estória de vida e de um percurso só seu. A comparação com os outros é inglória e injusta, mais não seja porque, quase sempre, achamo-los bem mais bonitos, felizes, inteligentes ou bem-sucedidos do que nós. Além de não te levar a lado nenhum, tal atitude faz-te sentir inferior e desmerecedora de coisas boas. Não te esqueças que nem tudo é o que parece e que todos, mas absolutamente todos, temos algo que encanta e cativa.

 

Os teus pontos fortes são aquilo que faz de ti alguém que valha a pena. Com isso quero dizer-te que ninguém é perfeito em tudo, por mais que às vezes tenhamos essa impressão ao interagir com algumas pessoas. O meu conselho é que invistas naquilo em que realmente és boa, que te foques no que te diferencia (pela positiva, claro!) e que tentes melhorar aquelas que forem possíveis. Se fizeres isso, a confiança dará o ar da sua graça mais cedo do que o esperas.

 

Seres a tua melhor amiga, não quer dizer mimares-te ao ponto de perderes a objetividade e a clareza de espírito para encarar as coisas como elas de facto são, e não como gostarias que fossem. Tenta analisar o que te acontece de forma assertiva e objetiva: sem tendencialismo, vitimização ou autocomiseração.

 

O amor é como a lotaria: para ganhar há que jogar. Há quem não jogue de todo; há quem jogue toda a vida sem ganhar uma única vez; há quem vá ganhando prémios simbólicos; há quem ganhe o jackpot e o desperdice; há quem lhe saia a sorte grande mais do que uma vez e há quem aposte uma única vez e ganhe o prémio máximo. Com isso quero dizer que se não jogas não esperes ganhar. Para ganhar há que perder. Continuar a alimentar a doce ilusão de que o amor e a dor estão dissociados não te vai levar a lado nenhum. Aceita as coisas como elas são e tenta ver sempre o lado bom das coisas – sim, porque tudo tem o seu lado bom. Só assim alcançarás um tal estado de serenidade e maturidade emocional necessárias para não exigires tanto dos outros e menos ainda de ti.


Sabias que o auto orgulho, a par do amor-próprio, tem via verde para autoestima de cima? Conhecermo-nos bem, gostarmos de ser quem somos, orgulharmo-nos da nossa pessoa e querermos ser a melhor versão de nós mesmos são as chaves para o sucesso pessoal, profissional, emocional e social.

 

Há que fazer as pazes com o passado e com aqueles que nos provocaram sofrimento. Só assim será possível construirmos uma relação sólida com quem quer que seja. Assegura-te de que estejas segura do que sentes e do que queres. Varre do teu coração todo e qualquer vestígio de qualquer um destes sentimentos: mágoa, tristeza, ressentimento, frustração, desesperança ou dor.

 

De que adianta ter um excelente produto se a embalagem não apela à compra e menos ainda ao consumo? Esta minha analogia pode parecer-te um tanto ou quanto cruel – sou profissional do marketing, fazer o quê? – mas é verdade que a aparência conta, e muito, para desgosto das mal amadas, ressabiadas, preguiçosas, desleixadas e (autodenominadas) feministas. Nas minhas conversas de café, costumo apregoar que quem não se cuida não me inspira confiança nenhuma. Se não cuida do seu bem mais precioso, aquilo que lhe permite viver e interagir – o corpo –, vai cuidar do quê? Do meu corpo, do teu corpo? Uma alimentação equilibrada, exercício físico regular e alguns cuidados de beleza irão deixar-te mais bonita, logo bem mais confiante. Um corpo bem cuidado e saudável é um poderoso aliado na luta contra todos os desafios da vida.


O presente é a única garantia que a vida nos dá; o passado já cumpriu a sua missão e o futuro uma completa incógnita. Dado que só temos o aqui e agora, porque nos procrastinamos tanto? Vive, ousa, arrisca, ama, ri, chora, ou seja, goza a vida sem culpa ou arrependimento. Da vida só levamos o que vivemos, portanto não deixes que fiquem muitos "se" no teu passado. Às vezes basta uma única atitude para tudo mudar.

 

Tu és a pessoa mais importante da tua vida, ponto final! No filme que é a tua vida deves ser o argumentista, o produtor, realizador, figurinista, mas sobretudo protagonista. Baixar ou abrir mão dos teus níveis e padrões de exigência não deve ser opção. Por algum motivo os estabeleceste, daí que só tens que te lembrar dele. Por mais que te tentem convencer do contrário, não há nada de errado em ter expectativas elevadas, sobretudo em relação ao amor. Quem pouco espera, pouco ou nada recebe.

 

Se achas que não consegues por em prática todos estes tópicos, enganas-te! Só depende de ti. Se fores capaz disso, vais ver como tudo muda. Com uma confiança renovada e a autoestima melhorada, tornares-te numa pessoa maravilhosa será apenas uma questão de (pouco) tempo. Nessa altura, o mundo será teu e o teu limite o céu. Sentir te ás disposta e preparada para tudo, vai por mim!

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Sem imagem de perfil

De musiquinhas a 18.10.2016 às 04:52

Excelente texto,gostei imenso!! Boa semana para ti,muitos beijinhos e boa madrugada!!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D