Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas e confissões de uma rapariga gira e bem resolvida, na casa dos 30, que (ainda) não cumpriu o papel para a qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar graças? Talvez nem uma coisa nem outra!


05
Jan16

Copyright Richard Calmes.jpg

 

O post de hoje debruça-se sobre um artigo publicado esta semana pela Lifestyle/BA e que aborda os erros mais comuns cometidos antes dos 40 anos, capazes de comprometer no futuro a nossa saúde. Que os 40 são os novos 30, não restam dúvidas (um viva a nós trintinhas!), mas para que esta premissa se mantenha fiel precisamos banir estas (pequenas) tendências da nossa vida:

 

1. Ser 'viciada' na rede - além de prejudicar a visão, os dispositivos móveis (telemóvel, tablet ou laptop) são um dos principais culpados pela má postura, má qualidade do sono e falta de vida social verdadeira. Além disso, aumentam o risco de Diabetes tipo 2 ou obesidade, uma vez que apelam ao sedentarismo.

2. Dormir pouco - não ter a qualidade do sono como uma prioridade é um erro, uma vez que é uma boa noite de sono que nos dará energia e capacidades cognitivas para mais um dia.

3. Abdicar do fio dental - a saúde bocal deve ser uma preocupação recorrente e o fio dental incluído na rotina diária, uma vez que algumas doenças bocais aparecem a partir dos 30 anos.

4. Saltar refeições - este é um erro comum e altamente prejudicial em qualquer idade, uma vez que desregula o organismo e faz com que as refeições sejam menos ponderadas e mais calóricas, aumentando os riscos de Diabetes tipo 2.

5. Ignorar os sinais de alerta - independentemente da idade, é preciso não ter medo do médico e fazer consultas de rotina para saber em que estado está a saúde. No caso dos homens, os exames à próstata são fundamentais, já para nós as mulheres, os seios devem ser o centro das atenções.

6. Fumar - quanto mais cedo se perder este hábito, melhor. O vício do tabaco interfere com a saúde em geral com o passar dos anos.

7. Abusar no sal - os problemas de hipertensão tornam-se mais frequentes e graves depois dos 30 anos, sendo, por isso, importante reduzir o consumo diário de sal.

8. Estar desidratada - não beber água suficiente (quantidade que varia de pessoa para pessoa mas que, em média, ronda os 1,5 litros) é um erro que coloca a saúde geral em risco.

9. Evitar os produtos lácteos - embora o leite de vaca possa ser um inconveniente, os produtos lácteos são uma mais-valia para os níveis de cálcio, nutriente essencial.

10. Mentir ao médico - se ignorar os sintomas é já uma má decisão, mentir ao médico pode ser fatal.

11. Não fazer exercício - as pessoas tendem a acomodar-se com o seu peso (e corpo) com o passar dos anos, mas a verdade é que a gordura acumulada é tão ou mais nociva do que o excesso de peso.

12. Não fazer sexo - a vida sexual é fundamental não só para o bem-estar físico como também emocional, além disso, fortalece a relação com a cara-metade.

13. Abusar na exposição ao sol - corpos morenos são altamente cobiçados, mas quanto mais sol se apanha mais riscos se corre de sofrer lesões cutâneas, sendo o cancro a mais grave e mais temida.

14. Beber bebidas açucaradas - embora não seja necessário banir os sumos da alimentação, é importante não consumir aqueles que são ricos em açúcar e açúcares adicionados.

15. Comer comida processada - muito antes da Organização Mundial da Saúde (OMS) ter alertado para o risco cancerígeno da carne processada, o consumo destes alimentos vinha a ser desaconselhado pelos nutricionistas, uma vez que é rico em gorduras saturadas, sal, açúcar e químicos.

16. Beber muito álcool - é pelos 20 e 30 anos que as saídas à noite são frequentes e o consumo de bebidas alcoólicas, por vezes, exagerado, contudo, este hábito deixa a saúde mais fraca e pode ainda afetar a memória.

17. Não socializar - preferir uma vida social digital ao convívio real com pessoas é algo que faz com que o sentimento de solidão aumente.

18. Não conhecer o histórico familiar de saúde - antes de chegar aos 40, é importante saber quais as doenças mais graves e mais comuns na família, de forma a conseguir detetar a tempo possíveis problemas futuros.

19. Não ter tempo para cuidados pessoais - não ter tempo para um exame, para uma massagem, para um tratamento. Não ter tempo é comum quando se está nos primeiros anos de vida profissional, contudo, não ter tempo para a saúde é perigoso.

20. Ignorar as vacinas - não são apenas as crianças que devem tomar vacinas, os adultos devem igualmente estar atentos aos prazos e as recomendações médicas.

 

Oba! Penso que passei com distinção neste teste, já que, num universo de 20, tirei positivo em 17. Tenho agora é que trabalhar mais (e melhor) os itens 1, 12 e 17. Especialmente o 12. Mas penso que será das tarefas mais prazeirosas de se cumprir. Ai não?! E tu, minha amiga, qual a tua pontuação?

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Renato Peixe a 06.01.2016 às 12:50

Eu peco na questão social, no sedentarismo e também como mais fritos do que devia. De resto, penso que estou bem. Para já (tenho 33), sinto-me bem, tanto física como mentalmente.
Imagem de perfil

De LegoLuna a 06.01.2016 às 13:05

Nesse caso, já sabes que arestas limar para chegares às próximas décadas melhor do que nunca. :-)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D