Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas e confissões de uma rapariga gira e bem resolvida, na casa dos 30, que (ainda) não cumpriu o papel para a qual foi formatada: casar e procriar. Caso para cortar os pulsos ou dar graças? Talvez nem uma coisa nem outra!


pausethemoment-meet-up.jpg

Ora viva!

 

Outra das minhas resoluções para este ano prende-se com a melhoria do meu nível de inglês. Para mal dos meus pecados, este está bastante aquém do nível exigido a um profissional (competente) do século XXI, para mais aquele que circula pelos caminhos do marketing e da comunicação.

 

Uma irracional antipatia é o que nutro pelo idioma, pronto falei! Até soa mal admitir isso, já que a impressão que tenho é que o mundo todo – menos eu, claro ­– parece falar (fluentemente) a língua de Shakespeare. Gostando ou não, é imperativo aprimorar os meus conhecimentos nesta matéria, caso contrário dificilmente me safarei na busca por um emprego decente na minha área. Só eu sei a quantas (e boas) ofertas deixo de responder por causa disso, e da carta de condução (outra resolução para 2017).

 

Imagina tu, que tenho visto anúncios em que pedem inglês fluente (mínimo C1) para tudo e mais alguma coisa, inclusive para cargos que eu não consigo, por mais que tente, atinar em que circunstâncias o recrutado precisará fazer uso desse domínio fluído. Enfim, exigências do mercado...

 

Já aqui tinha abordado o meet up dos language lovers, aquele das conversações em português-inglês, que acontece todas as quintas-feiras, a partir das 19h30, na Casa Independente. Lembras-te? Ontem, depois de mais de um ano a marcar ir e nunca chegar, lá dei por mim à porta do dito sítio, um tanto ou quanto ansiosa, já que estava a aventurar-me por terras para lá da minha zona de conforto.

 

A ideia de me sujeitar (voluntariamente) a passar as próximas horas a expressar-me num idioma que não domino, perante desconhecidos, falantes nativos deste (maldito) idioma que tanto stress e complexo me suscita, era-me francamente desconfortável. Pode parecer falta de humildade, mas o facto é que me custa horrores sentir-me ignorante ou inferior aos outros. Adiante…

 

Lá consegui reunir ânimo para mandar os pensamentos negativos para aquele sítio que a minha guru do bem tão bem conhece. Quando dei por mim, três horas tinham-se passado sem que eu tivesse dado conta. Com isso quero dizer que a coisa correu lindamente, melhor do que esperado. Com pena minha, raramente se falou a língua de Camões, ou seja, lá perdi uma oportunidade de ouro para exibir a minha excelência na matéria.

 

O serão pautou-se por um saldo francamente positivo: pude praticar a minha oralidade no inglês, ainda que de forma tímida e titubeante; foi-me possível constatar in loco que o meu nível de compreensão está mais avançado do que imaginava (consegui acompanhar quase tudo o que dizia um escocês, que, como se não bastasse termos que levar com o seu scottish accent, era um tagarela de primeira, ao ponto de me apetecer perguntar-lhe se trazia uma kalashnikov escondida algures no céu da boca; conheci pessoas incríveis (o nosso grupo era constituído por mim, cabo-verdiana, pela Bruna, brasileira nordestistina, pelo Aamir, dubaiense, a Audrey, francesa, o Sean, escocês, a Grace, italiana, e a Rita, setubalense. Ou seja, na nossa mesa, estava espelhado o melhor da globalização: sete nacionalidades, sete áreas profissionais distintas, sete percursos de vida, conversações em quatro idiomas (inglês, francês, espanhol e português, por essa ordem de importância), imensos sonhos partilhados, temperados com risadas, vinho tinto e uma linda e abelhuda lua cheia.

 

É caso para dizer que para a semana haverá mais.

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Pedro Lopes a 13.01.2017 às 15:15

Good you went!

Hope you will go more often and your english will become better and better!


Imagem de perfil

De LegoLuna a 13.01.2017 às 15:30

Thank you very much. I hope so.
Sem imagem de perfil

De Pedro Lopes a 16.01.2017 às 16:16


Lembrei-me no outro dia se a menina por acaso conhece este centro de formação
http://www.citeforma.pt/.

As formações são gratuitas para quem estiver escrito no centro de emprego! Tem de diferentes áreas e interesses e tem igualmente de línguas (dai a relação com o presente tópico).

PS- A minha atual vida profissional teve como inicio uma formação lecionada lá!
Imagem de perfil

De LegoLuna a 16.01.2017 às 16:26


Vou à cata de informações.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D